Banca de QUALIFICAÇÃO: FLÁVIO EMANOEL SOUZA DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLÁVIO EMANOEL SOUZA DE MELO
DATA: 27/11/2015
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

EFEITOS AGUDOS DO SUPORTE VENTILATÓRIO NÃO INVASIVO NA TOLERÂNCIA AO EXERCÍCIO DE INDIVÍDUOS COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA: UM ENSAIO CLÍNICO PLACEBO-CONTROLADO, RANDOMIZADO E DUPLO-CEGO



PALAVRAS-CHAVES:

ventilação não invasiva, respiração com pressão positiva continua nas vias aéreas, respiração com pressão positiva inspiratória, teste de esforço, resistência física.


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A insuficiência cardíaca (IC) é um importante problema de saúde pública em todo o mundo, apresentando a dispneia e a fadiga como principais sintomas clínicos e principais responsáveis pela intolerância ao exercício. No manejo desta síndrome, o exercício físico regular e a Ventilação Não Invasiva (VNI) estão relacionados à redução dos sintomas e melhora da capacidade funcional. Nesse contexto, o uso da VNI associada ao exercício na IC é recente, e ainda são escassos estudos controlados e randomizados sobre esse tema. Em sua maioria, as pesquisas utilizam o modo CPAP antes do exercício a fim de obter maior tolerância ao exercício em pessoas com IC; no entanto, ainda não se sabe se o modo Bi-nível, aplicado nas mesmas condições, é capaz de gerar resultados semelhantes, ou ate melhores, pelo acréscimo de pressão de suporte ventilatório presente nessa modalidade. Objetivo: Portanto, o objetivo deste estudo é avaliar os efeitos agudos da VNI, nos modos CPAP e Bi-nível, na tolerância ao exercício de pacientes com IC. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico controlado e randomizado, duplo-cego e cross-over, a ser composto por 16 voluntários, com idade entre 40 e 75 anos, portadores de IC crônica, que estejam estáveis e com tratamento clínico otimizado. O experimento ocorrerá em três dias distintos, com intervalo de 48 horas entre eles. A cada dia, o voluntário fará uso de um modo de VNI (Bi-nível, CPAP ou Placebo) seguindo seqüência randomizada. Essa intervenção com VNI terá duração de 30 minutos e, logo em seguida, será realizado um teste graduado da caminhada (TGC). Serão analisados a distância percorrida, níveis percebidos de fadiga e dispneia, e variáveis fisiológicas oriundas do TGC. Para a análise estatística será utilizado o teste ANOVA para comparação a intra e entre os grupos, seguido do Pós-teste de Tukey, considerando p-valor menor ou igual a 0,05 como significância estatística. Resultados Esperados: Espera-se com este trabalho aperfeiçoar o manejo terapêutico de pacientes com IC, auxiliando na implementação e aperfeiçoamento de métodos para melhoria da dispneia e da fadiga muscular, aumentando assim a tolerância ao exercício destes indivíduos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1632408 - PATRICIA ANGELICA DE MIRANDA SILVA NOGUEIRA
Interno - 350636 - GARDENIA MARIA HOLANDA FERREIRA
Externo ao Programa - 2646588 - JOCELINE CASSIA FEREZINI DE SA
Notícia cadastrada em: 24/11/2015 15:23
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao