Banca de QUALIFICAÇÃO: ANTONIO JOSE SARMENTO DA NOBREGA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO JOSE SARMENTO DA NOBREGA
DATA: 23/04/2015
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA 1
TÍTULO:

Efeitos agudos da técnica de Air Stacking no pico de fluxo de tosse e volumes pulmonares em indivíduos com Esclerose Lateral Amiotrófica.


PALAVRAS-CHAVES:

Air Stacking, Tosse, Pletismografia Opto-Eletrônica.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa caracterizada por fraqueza muscular progressiva da musculatura periférica e respiratória. O acometimento muscular respiratório gera fraqueza, reduzindo a expansibilidade pulmonar e diminuindo a capacidade de produzir tosse, favorecendo aumento da morbidade e mortalidade associadas a infecções respiratórias agudas. A técnica de Air Stacking favorece a insuflação pulmonar que pode resultar na expansão do mesmo, otimização da pressão de retração pulmonar, aumento do pico de fluxo de tosse (PFT) e eliminação de secreção. Objetivos: Nosso estudo tem como objetivo principal a comparação dos efeitos respiratórios agudos das variações do PFT e volumes da parede torácica avaliados através da Pletismografia Optoeletrônica (POE) e Tomografia de impedância elétrica (TIE) antes e após a técnica do Air Stacking em sujeitos com ELA. Secundariamente, observaremos a porcentagem de contribuição dos compartimentos pulmonares, volumes operacionais e as velocidades de encurtamento muscular durante a técnica. Materiais e Métodos: Serão avaliados o PFT, o volume corrente (VC) dos compartimentos da caixa torácica pulmonar (CTP), abdominal (CTA) e abdome (AB) através da POE e TIE, antes, durante e após a técnica de Air Stacking em indivíduos com ELA versus sujeitos saudáveis pareados, posicionados em supino a 45º de inclinação de tronco. Resultados Preliminares: Em um estudo piloto prévio realizado em 20 indivíduos saudáveis de ambos os sexos (24,3 ± 3,5 anos, IMC 23,31 ± 2,50 Kg/m2) com função pulmonar preservada, a manobra de Air Stacking agiu aumentando de forma significante o PFT (11,64 ± 4,40 vs 13,21 ± 3,87 L/s, p < 0,05), volume total da parede torácica (0,41 ± 0,12 L vs 0,62 ± 0,27 L, p < 0,001), volume inspiratório final da parede torácica (p < 0,001) e capacidade inspiratória (p < 0,0001). Além disso houve um aumento da contribuição da CTP e CTA para o volume corrente logo após a aplicação da técnica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 275.782.084-20 - ARMELE DE FATIMA DORNELAS DE ANDRADE - UFPE
Externo ao Programa - 2211023 - ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
Interno - 5566309 - VANESSA REGIANE RESQUETI FREGONEZI
Notícia cadastrada em: 10/04/2015 09:30
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao