Banca de DEFESA: PRISCILLA RIQUE FURTADO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PRISCILLA RIQUE FURTADO
DATA: 20/03/2015
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

 

RELAÇÃO ENTRE QUALIDADE DE VIDA, CAPACIDADE DE EXERCÍCIO E QUALIDADE DE SONO DE CRIANÇAS ASMÁTICAS



PALAVRAS-CHAVES:

Asma; Criança; Qualidade de vida; Exercício; Dispneia; Sono.


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Sabe-se que a asma tem impacto em diversos âmbitos da vida do indivíduo asmático. Entretanto, não temos conhecimento de estudos que investigaram a relação entre qualidade de vida, qualidade de sono, e capacidade de exercícios, avaliada pelo TD6, em crianças brasileiras asmáticas. Objetivos: Avaliar a relação entre qualidade de vida, capacidade de exercício, e qualidade de sono de crianças asmáticas. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo observacional do tipo analítico transversal. O estado nutricional foi avaliado utilizando o Software Anthro Plus; a dispneia e a fadiga de membros inferiores, através da Escala 10-point Borg category-ratio (CR10); a espirometria, utilizando um espirômetro portátil digital KOKO® (Longmont, Estados Unidos da América); a qualidade de sono e presença de distúrbios do sono, utilizando a Escala de distúrbio de sono para crianças (EDSC); a capacidade funcional, pelo teste do degrau de 6 minutos; e a qualidade de vida pelo Questionário sobre a Qualidade de Vida na Asma Pediátrica (QQVAP).  O acelerômetro Actilife GT3X foi usado para classificação do nível de atividade física. Foi utilizado o SPSS 17, nível de significância de 5%, e o teste de Kolmogorov-Smirnov para normalidade de dados. A estatística descritiva se deu através de médias, desvio padrão e porcentagem. Os testes “t” e ANOVA oneway foram usados para análises comparativas da qualidade de vida. O coeficiente de correlação de Pearson foi utilizado entre as variáveis quantitativas e os escores do QQVAP. Foram realizadas análises de regressão linear múltipla (método backward) entre as variáveis que se correlacionaram. Resultados: Participaram 45 crianças asmáticas de ambos os sexos (60% - masculino), de faixa etária entre 7-12 anos. Dentre elas, 51,1% tinham asma de intermitente à leve, e 48,9% tinham asma moderada à grave. Os distúrbios observados foram: DRS (n=20), HS (n=12), e DIMS (n=2). A amostra foi composta por 71,1% de crianças sedentárias ou com nível de atividade física leve. A média de TD6-T foi 175,9±32,9. As médias do QQVAP para o escore Total, e domínios: sintomas, LA e FE, foram respectivamente, 5,5±1,2; 5,6±1,3; 4,9±1,4; 5,7±1,3. A gravidade da asma, a qualidade de sono, e à dispneia sentida após o TD6, explicaram 31% da variação do escore total do QQVAP, e 35,6% do domínio de sintomas. A dispneia após o 60 minuto de TD6 explicou a 7,2% para o domínio LA, e a gravidade em conjunto com o sono, explicaram 16,2% para o escore FE. Conclusão: Os achados do presente estudo sugerem que em crianças asmáticas, a qualidade de vida pode estar relacionada à gravidade da asma, a qualidade de sono, e à dispneia sentida após exercícios físicos.  


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA - UFPI
Interno - 350636 - GARDENIA MARIA HOLANDA FERREIRA
Presidente - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Notícia cadastrada em: 10/03/2015 17:02
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao