Banca de DEFESA: RAFAEL LIMEIRA CAVALCANTI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL LIMEIRA CAVALCANTI
DATA: 30/06/2014
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DE MUDANÇAS DE FASE NO CICLO CLARO-ESCURO SOBRE O CONTROLE AUTONÔMICO CARDÍACO DE RATOS



PALAVRAS-CHAVES:

Frequência cardíaca; Ritmo circadiano; Luz.


PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A perda da ritmicidade circadiana tem sido relacionada ao risco de doenças cardiovasculares, devido a desequilíbrios no Sistema Nervoso Autônomo (SNA) e a consequente diminuição da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC - representada pelos intervalos RR - iRR). Alterações de fase no ciclo claro-escuro (ex: "jet lag" - viagens transmeridianas) desorganizam temporariamente o sistema circadiano e podem causar perturbações no controle autonômico cardíaco. Objetivo: O propósito do presente estudo foi verificar a influência de avanços e atrasos de fase no ciclo claro-escuro (CE) sobre o controle autonômico cardíaco de ratos. Materiais e método: Foram utilizados 18 ratos Wistar (♀ - idade = 139,9 ± 32,1 dias; peso = 219,5 ± 16,2 g), alocadas em três grupos distintos: Controle (GC; n=6), Atraso de fase em 6h (GAT; n=6) e Avanço de fase em 6h (GAV; n=6). Um telêmetro foi implantado cirurgicamente em cada animal, para aquisição contínua dos intervalos RR (GC - 21 dias e GAT/GAV - 28 dias). Foi estabelecido um ciclo claro-escuro (CE) 12h:12h, controlado, com início do claro às 18:00h e início do escuro às 06:00h. Os animais do GC permaneceram no mesmo ciclo durante todo o período experimental, enquanto que no GAT/GAV houve mudança de fase no 14º dia de registro. A partir daí, estabeleceu-se para o GAT um atraso de 6h e um avanço de 6h para o GAV, sendo os registros dos iRR e da atividade locomotora (AL)  continuados até o fim da série experimental. Foram excluídos três animais durante a coleta de dados (GC/GAT/GAV - n=5 cada). Os dados de atividade e VFC (média dos iRR -mRR, Frequência Cardíaca - FC, SDNN, RMSSD, BF, AF e BF/AF) foram analisados em blocos de 7 e 3 dias, quanto a presença e características do ritmo circadiano, relação de fase, diferenças entre claro e escuro, médias por ciclo e a cada 30 minutos. Os dados do GC serviram como valores de referência para as comparações entre os blocos de análise do GAT/GAV. Resultados: Observou-se ritmicidade nas variáveis de AL, mRR e FC (p<0,01). Houve diminuição significativa da mRR e aumento significativo da FC e AL na fase de escuro em relação à fase de claro (p<0,05); o que não ocorreu para as outras variáveis. Comparando-se as variáveis, por ciclo e intragrupo, observou-se um redução significativa da mRR e aumento significativo da FC entre os ciclos iniciais e finais no GAT, e o efeito inverso no GAV (p<0,05). Na comparação intergrupo, a cada 30 minutos, o mesmo efeito foi observado, com diferenças significativas apenas nos blocos referentes à fase de ressincronização. Além disso, observou-se a perda da relação de fase entre estas variáveis após o avanço no ciclo claro-escuro (GAV). Conclusão: as mudanças de fase alteraram o controle autonômico cardíaco, principalmente o atraso em 6h, que ocasionou a redução da VFC. Entretanto, com a metodologia empregada, não foi possível determinar a duração total e as implicações desse efeito no sistema cardiovascular.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1216466 - JOHN FONTENELE ARAUJO
Externo ao Programa - 2998660 - MARIO ANDRE LEOCADIO MIGUEL
Externo à Instituição - SIONALDO EDUARDO FERREIRA - UNIFESP
Notícia cadastrada em: 06/06/2014 09:56
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao