Banca de DEFESA: GABRIELLE SILVEIRA ROCHA MATOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELLE SILVEIRA ROCHA MATOS
DATA: 10/03/2014
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE O ESTADO MENOPAUSAL E OS NÍVEIS HORMONAIS NO DESEMPENHO MUSCULAR E FUNCIONAL EM MULHERES: UM ESTUDO TRANSVERSAL


PALAVRAS-CHAVES:

Menopausa, Pré-menopausa, Perimenopausa, Força Muscular, Aptidão Física.


PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: O envelhecimento feminino tem como principal característica o hipoestrogenismo, o que promove mudanças significativas na composição corporal, tanto na massa gorda, quanto na massa magra, levando ao declínio da força muscular e do desempenho funcional. Objetivo: Investigar a relação entre o estágio menopausal, níveis hormonais, desempenho muscular e funcional em mulheres de meia idade. Métodos: Realizou-se um estudo transversal, onde foram coletados dados sociodemográficos, histórico ginecológico, medidas antropométricas e dosagens bioquímicas de uma população de mulheres entre 40 e 65 anos do município de Parnamirim-RN. O estágio menopausal destas mulheres foi determinado pelo ciclo menstrual, sendo excluídas as histerectomizadas. Foi realizada dinamometria da preensão palmar e aplicado o Short Physical Performance Battery (SPPB), do qual considerou-se a velocidade da marcha e tempo de realização do teste levantar-sentar para analisar o desempenho funcional. A apresentação para dados categóricos deu-se por frequências absolutas e relativas; dados quantitativos foram apresentados por média e desvio-padrão após teste de Kolmogorov-Smirnov(K-S). As medidas bioquímicas do estradiol e FSH foram transformadas para log10 e em seguida, foi aplicado o teste de análise de variância (ANOVA) com pos-teste de Tukey para comparação das variáveis entre os grupos pré, peri e pós-menopausadas. Resultados: Foram avaliadas 278 mulheres (idade: 50,24 ±5,58 anos), sendo 50 em pré-menopausa (18%), 122 em perimenopausa (43,9%), e 106 em pós-menopausa (38,1%). Foram significativamente diferentes entre os grupos: idade (p=0,001), o tempo de união estável (p<0,001), número de gravidez (p=0,001) e de parto (p=0,001). Quanto aos exames bioquímicos foram observadas diferenças significativas entre os grupos para os valores de Estradiol (p<0,001), FSH (p<0,001), Colesterol Total (p=0,001) e TGO (p=0,02). Para relação a força de preensão palmar (p=0,02), e levantar-sentar (p=0,02), foram encontradas diferenças significativas entre os três grupos de menopausa, o que não ocorreu para a velocidade da marcha (p=0,84). Conclusão: Resultados indicam que a progressão da pré para a pós-menopausa está relacionada com a redução do desempenho funcional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Interno - 2212151 - ELIZABEL DE SOUZA RAMALHO VIANA
Externo à Instituição - KARLA VERUSKA MARQUES CAVALCANTE DA COSTA - UFPB
Notícia cadastrada em: 06/03/2014 10:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao