Banca de DEFESA: TWYLA BARROS DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TWYLA BARROS DE SOUSA
DATA: 31/07/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Sala de aula da Pós Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Citoarquitetura, caracterização neuroquímica e padrão de projeções retinianas do núcleo mediodorsal do tálamo: um estudo comparativo entre o mocó (Kerodon rupestris) e o sagui (Callintrix jacchus).


PALAVRAS-CHAVES:

Thalamus, mediodorsal nucleus, rock cavy, marmoset, cytoarchitecture, retinal projections, CTb, neurochemistry.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O núcleo mediodorsal (MD) ocupa uma região proeminente no tálamo, posicionando-se lateralmente aos núcleos da linha média e medialmente ao complexo intralaminar. Embora não exista unanimidade quanto ao número de subdivisões na literatura, em geral este núcleo pode ser citoarquitetonicamente dividido em duas porções. Estudos mostram o MD como uma estrutura chave na aprendizagem e memória, bem como em mecanismos emocionais e de atenção devido à ligações recíprocas com o sistema límbico e córtex pré-frontal. Recentemente, foram descritas pela primeira vez, projeções retinianas no MD de um roedor, o mocó (Kerodon rupestris). Este trabalho teve por finalidade descrever e comparar os aspectos citoarquitetônicos e neroquímicos do MD no mocó e no sagui (Callithrix jacchus) utilizando técnicas imunoistoquímicas para revelar substâncias neuroativas, como também mapear a projeção retiniana a este núcleo através da utilização de um traçador anterógrado, a subunidade b da toxina colérica (CTb). Em  secções coronais do tálamo, a reação positiva à proteína nuclear neuronal revelou uma morfologia semelhante em ambas as espécies. Sendo encontrado ainda células, fibras e/ou terminais imunorreativos às proteínas ligantes de cálcio (calbidina, calretinina e parvalbumina), neuropeptídeo Y, serotonina e tirosina hidoxilase. Cada uma dessas substâncias apresentou um padrão característicos de marcação no MD de cada espécie, e algumas serviram para reforçar o padrão morfológico e especificar subregiões, sendo possível dividir o núcleo em duas porções: uma parvocelular (MDpc) e uma magnocelular (MDmc). Dois saguis apresentaram imunorreatividade contra CTb em fibras/terminais confinados no MDpc, mas nos demais e em todos os mocós foram visualisadas no MDmc, sendo encontradas em secções mediais e caudais nas duas espécies. Assim, uma possível via retina-MD não é exclusiva de mocós, estando presente também no sagui, todavia são necessários estudos funcionais para estabelecer o papel desse circuito retina-MD no contexto das funções encefálicas.

The mediodorsal nucleus (MD) is a prominent nucleus in the thalamus, positioned lateral to the midline nuclei and medial to the intralaminar complex. Researchers disagree about the amount of subnuclei of the MD, but usually consider two regions. Several studies identify the MD as a key structure in learning and memory, as well as in emotional mechanisms and alertness due to reciprocal connections with the limbic system and prefrontal cortex. Retinal projections to the MD have recently been described in a rodent, the rock cavy (Kerodon rupestris). The aim of this study was to describe and to compare cytoarchitectural and neurochemical features of the MD of the rock cavy and the marmoset (Callithrix jacchus) by imunohistochemical techniques to reveal neroactive substances, as well as to map the retinal projection for this nucleus using an anterograde tracer, the B subunit of cholera toxin (CTb). In coronal sections of the thalamus, the positive reaction to neuronal specific nuclear protein showed a similar morphology in both species. In addition, it was found imunoreactive cells, fibers and/or terminals to calcium-binding proteins (calbidina, parvalbumin and calretinin), neuropeptide Y, serotonin and tyrosine hidroxilase. Each one of those substances presented a characteristic pattern of demarcation in MD of each species, and some served to reinforce de morphologic pattern and to specify subregions, so it was possible to divide the nucleus in two parts: parvocellular (MDpc) and magnocellular (MDmc). Two marmosets showed CTb imunoreactive in fibers/terminals within MDpc, but the other marmosets and all rock cavies they were found within MDmc.. These structures were seen in medial and caudal sections for both species. Thus, a possible pathway retina-MD is not unique to rock cavies, it is also present in the marmosets, but functional studies are needed to establish the role of this circuit retina-MD in the context of brain functions.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4363493 - EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
Externo à Instituição - FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA - URCA
Interno - 2351800 - JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
Notícia cadastrada em: 08/07/2013 14:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao