Banca de DEFESA: NATHALIA MARIA LEMOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NATHALIA MARIA LEMOS DA SILVA
DATA: 11/12/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Anfiteatro das Aves do Centro de Biociências
TÍTULO:
 INVESTIGAÇÃO DA INFLUÊNCIA DO COCHILO NA APRENDIZAGEM ESCOLAR

PALAVRAS-CHAVES:
Sono, Memória, Aprendizado, Cochilo, Inglês, Teste.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:
É bastante conhecido o efeito positivo do sono noturno no aumento da plasticidade cerebral, promovendo a consolidação das memórias declarativa e de procedimento, bem como a facilitação de insights na resolução de problemas. No entanto, ainda é bastante escassa a evidência de um possível efeito benéfico do cochilo diurno no favorecimento das memórias após o aprendizado. O objetivo do presente projeto foi avaliar a influência do cochilo diurno no ambiente escolar de alunos do ensino fundamental, mensurando o seu efeito após aula nos desempenhos de curto, médio e longo prazos. Cento e oitenta e dois estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental de quatro escolas do Rio Grande do Norte participaram da pesquisa. Eles foram expostos por 15 minutos a uma aula sobre Visão e Memória, temas avançados para essa faixa etária sobre os quais não esperamos que apresentassem domínio prévio. Em seguida, os alunos foram separados, aleatoriamente, em 3 grupos: Cochilo (GC), Aula Lúdica (GAL) e Aula Tradicional (GAT). O GC foi para a sala contendo colchonetes e dormiu por 50 minutos. O GAL seguiu para uma aula lúdica de inglês e o GAT voltou às aulas de inglês rotineiras da escola. Foram realizados 2 testes de múltipla escolha, referentes ao tema escolhido, para avaliar o desempenho dos alunos, sendo 1 teste logo após a aula (T0), e o segundo com 5 ou 30 dias após aula (T5 ou T30, respectivamente) sem aviso prévio. O desempenho dos alunos foi medido através do número de respostas corretas dividido pela soma de respostas corretas e erradas. A média do desempenho (% média) e o erro padrão da média em T0 do GC foi de 81,0 ± 2,3; do GAL de 75,8 ± 2,0; e do GAT de 74,4 ± 2,3. Em T5, o desempenho do GC foi de 71,7 ± 2,2; do GAL foi de 66,8 ± 2,3; e do GAT foi de 65,3 ± 2,0. Para os alunos que fizeram o teste com 30 dias após a aula, em T0 o desempenho do GC foi de 74,3 ± 2,2; do GAL de 69,1 ± 2,2; e do GAT de 72,7 ± 2,0. Em T30, o desempenho do GC foi de 59,1 ± 1,9; o do GAL foi de 54,3 ± 2,2; e o do GAT foi de 53,5 ± 2,4. Os resultados sugerem que o cochilo preservou as memórias recentemente adquiridas após aula experimental.

MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1696755 - BRUNO LOBAO SOARES
Externo à Instituição - GUILHERME BROCKINGTON - USP
Presidente - 1660044 - SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 04/12/2012 10:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao