Banca de DEFESA: JULIA JENSEN DIDONET

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIA JENSEN DIDONET
DATA: 29/06/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Anfiteatro das Aves
TÍTULO:
Estudo dos efeitos comportamentais do Neuropeptídeo S em camundongos submetidos a modelos animais de Parkinson

PALAVRAS-CHAVES:

Estudo dos efeitos comportamentais do Neuropeptídeo S em camundongos submetidos a modelos animais de Parkinson


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
SUBÁREA: Psicologia Fisiológica
ESPECIALIDADE: Psicobiologia
RESUMO:

O neuropeptídeo S (NPS) é um peptídeo composto por 20 aminoácidos. Este peptídeo foi recentemente reconhecido como o ligante endógeno de um receptor acoplado à proteína G, denominado de receptor NPS (NPSR). Estudos biológicos demonstraram que o NPS promove aumento do tempo de vigília, efeito hiperlocomotor e efeito do tipo ansiolítico em roedores. Apesar do robusto efeito hiperlocomotor resultante da administração de NPS, resultados contraditórios tem sido encontrados sobre os mecanismos que medeiam tal efeito, principalmente no que diz respeito ao neurotransmissor dopamina. Considerando a gravidade do Mal de Parkinson e as limitações dos fármacos empregados na clínica para o tratamento desta patologia, este estudo visa avaliar os efeitos da administração intracerebroventricular de neuropeptídeo S na locomoção e na coordenação motora de camundongos submetidos a modelos animais de Parkinson, tais como o modelo de Parkinson induzido por haloperidol e pela administração de 6-hidroxidopamina. MATERAIS E MÉTODOS: Serão utilizados camundongos machos e fêmeas Swiss. Para indução do Parkinson com haloperidol, os animais serão tratados com haloperidol (por via intraperitoneal) ou 6-hidroxidopamina (por via intracerebroventricular) e o comprometimento motor e locomotor será avaliado através dos testes de rota-rod, catalepsia e campo aberto. Depois de caracterizados, nas nossas condições experimentais, os danos induzidos pela administração de haloperidol ou 6-hidroxidopamina, os animais serão tratados por via i.c.v. com NPS e as alterações locomotoras e na coordenação motora serão avaliadas nos testes acima citados. RESULTADOS ESPERADOS: Estes achados poderão apontar para um papel modulatório do sistema peptidérgico do NPS-receptor NPSR sob o sistema dopaminérgico e, também, poderá contribuir para a descoberta de um novo alvo farmacológico para o tratamento de neuropatologias que envolvam o sistema dopaminérgico, como por exemplo o Mal de Parkinson.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2527496 - ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
Presidente - 1645202 - ELAINE CRISTINA GAVIOLI
Notícia cadastrada em: 18/06/2012 09:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao