Banca de DEFESA: LÍVIA RODRIGUES NEVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LÍVIA RODRIGUES NEVES
DATA : 23/06/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:
Padronização de tarefa de separação de padrões espaciais em ratos - investigação comportamental e eletrofisiológica

PALAVRAS-CHAVES:
Separação de padrões; discriminação espacial; oscilações teta; oscilações gama; objeto-localização; tarefa de memória; ratos

PÁGINAS: 107
RESUMO:
A formação de novas memórias é uma das capacidades cognitivas indispensáveis aos seres humanos e a outros animais. Um dos processos envolvidos na codificação de novas memórias episódicas é a separação de padrões, que reduz a interferência entre informações sensorialmente similares e como efeito pode facilitar a formação de uma nova memória que represente de forma mais refinada o ambiente. Estudos anteriores revelaram a associação de oscilações neurais, como teta e gama, com a codificação de informações mnemônicas no hipocampo, uma das principais regiões encefálicas associadas à formação de memórias episódicas. No entanto, a relação dessas oscilações com o processamento de separação de padrões no hipocampo não está ainda bem esclarecida na literatura. Portanto, neste projeto focamos no processo de separação de padrões espaciais usando o paradigma de reconhecimento de objetos, e suas repercussões nos ritmos neurais do hipocampo, por meio de uma investigação comportamental e eletrofisiológica; nessa última avaliamos o envolvimento das oscilações neurais teta e gama na discriminação da novidade espacial de objetos deslocados em duas condições chamadas de alta e de baixa interferência. Para isso, padronizamos um novo protocolo comportamental e realizamos o registro simultâneo do potencial de campo local (LFP) das áreas CA1, CA3 e giro denteado de ratos Wistar machos adultos. Como resultado, vimos que (1) os animais demonstraram preferência pela exploração do objeto deslocado em ambas as condições de testes, e que (2) o índice de discriminação foi maior para condições de baixa do que de alta interferência, ou seja, quando o objeto encontra-se mais deslocado de sua posição original. Como resultados da investigação eletrofisiológica, observamos que (1) não houve diferença significativa na banda teta (6-10 Hz), e que (2) houve um aumento de potência da banda de gama nas áreas de CA1 e CA3 do hipocampo dependendo do objeto a ser explorado. Na comparação entre objetos deslocados em BI e AI, CA3 apresentou maior potência de gama baixa (35-55 Hz) durante exploração do objeto mais deslocado da sua posição original (ou seja, condição de BI). Ao comparar entre os objetos deslocados e estacionários em cada um dos testes, verificamos que CA1 apresentou maior potência nas bandas de gama baixa e gama alta (65-90 Hz) durante a exploração do objeto estacionário. Nossos resultados sugerem que a potência das oscilações gama em CA1 está relacionada a momentos de evocação da memória de objetos previamente encontrados em suas posições originais, enquanto a potência da banda de gama baixa em CA3 está relacionada a momentos de codificação das novas localizações espaciais dos objetos. Esses achados fornecem um recorte da dinâmica de processamento neural subjacente à resolução da tarefa, e indicam que diferentes áreas da circuitaria hipocampal estão diferencialmente envolvidas na separação de padrões espaciais.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1696755 - BRUNO LOBAO SOARES
Externo ao Programa - 2069422 - DIEGO ANDRES LAPLAGNE
Externo à Instituição - FLAVIO FREITAS BARBOSA - UFPB
Notícia cadastrada em: 16/06/2020 20:07
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao