Banca de QUALIFICAÇÃO: CAROLINE PERIPOLLI DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAROLINE PERIPOLLI DOS SANTOS
DATA : 05/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Darwin
TÍTULO:

Irish coffee: Diferenças individuais na responsividade ao álcool e a cafeína no peixe paulistinha


PALAVRAS-CHAVES:

Diferenças individuais; álcool; cafeína; zebrafish


PÁGINAS: 43
RESUMO:

O consumo excessivo de substâncias psicoativas é considerado uma das doenças mais devastadoras e dispendiosas da atual sociedade, sendo responsável por inúmeros efeitos prejudiciais aos indivíduos e a sociedade. Dentre as áreas de investigação que abordam o consumo de álcool e cafeína, muitas se preocupam em determinar os mecanismos de ação destes produtos no cérebro e validar protocolos fisiológicos e comportamentais para estudos translacionais. Apesar de anos de pesquisa, ainda é pouco o conhecimento sobre os mecanismos pelos quais o álcool e/ou a cafeína afetam as funções neurológicas e quais seriam os efeitos do uso prolongado em diferentes indivíduos. Recentemente vêm-se questionando como fatores relacionados a diferenças interindividuais, derivadas tanto de características genéticas quanto de aspectos do ambiente de desenvolvimento dos indivíduos, podem afetar o modo como eles se relacionam com as substancias psicoativas. Há evidências de que diferentes indivíduos apresentam maior ou menor propensão ao alcoolismo, e respondem de forma bastante diferenciada as mesmas dosagens de álcool e/ou cafeína. Dessa forma, estudos versando sobre diferenças de personalidade podem ajudar no conhecimento sobre o modo de ação de drogas e da susceptibilidade de alguns indivíduos a se tornarem dependentes em determinados momentos ao longo da vida. Além disso, o modo como diferentes indivíduos respondem a situações comuns e como as drogas podem alterar esta responsividade pode auxiliar no entendimento do funcionamento do sistema nervoso dos indivíduos. Devido à complexidade do sistema nervoso dos mamíferos e de suas respostas comportamentais variadas, outros modelos animais mais simples têm sido propostos, entre eles, o peixe paulistinha, Danio rerio. Neste trabalho utilizamos esta espécie com o objetivo de investigar os efeitos do tratamento com álcool e cafeína no desenvolvimento de tolerância e abstinência, bem como em parâmetros comportamentais de indivíduos classificados de acordo com diferentes perfis comportamentais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1644341 - ANA CAROLINA LUCHIARI
Externa à Instituição - PRISCILA FERNANDES SILVA - UFRN
Externa ao Programa - 1720860 - VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
Notícia cadastrada em: 19/11/2019 13:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao