Banca de DEFESA: LUCIDIO CLEBESON DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCIDIO CLEBESON DE OLIVEIRA
DATA : 07/06/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Sagui
TÍTULO:

Análise da inoculação de células tronco mesenquimais na presença do fator de crescimento fibroblástico 2 na regeneração morfológica e funcional em modelo de lesão por esmagamento do Nervo Facial de ratos Wistar


PALAVRAS-CHAVES:

FGF-2, ratos Wistar, regeneração, células tronco, nervo facial.


PÁGINAS: 120
RESUMO:

Estudos mostram a influência do meio no crescimento de fibras Nervosas lesionadas do Sistema Nervoso Periférico (SNP), bem como o potencial do uso de células tronco (CT), associado ou não ao Fator de Crescimento Fibroblástico – 2 (FGF-2), em tornar esse meio mais propício à regeneração Nervosa. Dessa forma, o estudo propõe analisar o efeito da inoculação de CT mesenquimais em combinação ou não com o FGF-2, em promover a regeneração do nervo facial. Ratos Wistar foram submetidos à esmagamento do Nervo facial na altura da região pósauricular e foram tratados ou não com CT associadas ou não ao FGF-2. Em seguida, foi realizado avaliação comportamental dos animais por 90 dias, posteriormente foi feita a análise tecidual do Nervo facial através da imunohistoquímica para a proteína associada ao crescimento 43 (GAP-43), para a proteína neuronal nuclear (NeuN), para a Proteína glial fibrilar ácida (GFAP) e para OX-42. O estudo mostrou a influência das Células Tronco e do FGF-2 no comportamento da função motora de animais submetidos à lesão do Nervo facial, evidenciado através da análise comportamental. Quando comparamos os quatro grupos na avaliação histológica, estes apresentaram diferenças significativas entre si, ao compararmos os resultados, observa-se que os grupo com administração de CT e o grupo CT associado ao FGF-2 e o grupo FGF2, apresentaram melhores resultados, sendo que o grupos Células Tronco associado ao FGF-2 e o grupo FGF-2 apresentaram um maior número de fibras, demostrando um maior brotamento axonal, ratificando assim, as propriedades do FGF-2 em otimizar a diferenciação das Células Tronco, bem como estimular o processo regenerativo. Diante dos resultados, fica evidente que a utilização de células tronco e do FGF-2 potencializou o processo de regenerativo do nervo facial, propiciando uma recuperação funcional e histológica mais significativa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2351800 - JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
Interno - 4363493 - EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
Externo ao Programa - 3050287 - EUDES EULER DE SOUZA LUCENA
Externo à Instituição - JOSÉ RODOLFO LOPES DE PAIVA CAVALCANTI - UERN
Externo à Instituição - MARCO AURÉLIO DE MOURA FREIRE - FACENE
Notícia cadastrada em: 24/05/2019 17:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao