Banca de DEFESA: FELIPE PORTO FIUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELIPE PORTO FIUZA
DATA : 09/11/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Sala de Reuniões do Centro de Biociências
TÍTULO:

O envelhecimento do complexo geniculado lateral de ratos: mudanças morfológicas e ritmicidade diária de calretinina.


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento, Complexo Geniculado Lateral, Estereologia, Zeitgeber Time, Calretinina.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

O processo de envelhecimento é acompanhado por declínios funcionais no sistema visual mesmo na ausência de quadros patológicos. Dentre os componentes desse sistema, o complexo geniculado lateral do tálamo (CGL) é subdividido em: núcleo geniculado lateral dorsal (GLD), folheto intergeniculado (FIG) e núcleo geniculado lateral ventral (GLV). Uma característica desses núcleos é a imunorreatividade a proteínas ligantes de cálcio (CaBPs), cuja expressão varia regional e diariamente de acordo com as condições de iluminação e tem função de tamponar a concentração intracelular desse íon. Em paralelo, teorias modernas do envelhecimento correlacionam déficits funcionais de neurônios à perda dos mecanismos de homeostase de cálcio. Nesse sentido, o presente trabalho visa descrever parâmetros morfoquantitativos do CGL e imunorreatividade da CaBP calretinina (CR) em diferentes fases do dia e grupos de idade. Para isso, ratos Wistar machos foram divididos em 3 grupos etários, sendo jovens (3 meses), meia-idade (13 meses) e idosos (23 meses). Esses animais foram perfundidos com formalina (10%) em horas de Zeitgeber (ZTs) correspondentes a distintas condições fóticas ao longo do dia, quais sejam: ZT 0 (transição escuro-claro), ZT 6 (claro), ZT 12 (transição claro-escuro), ZT 14 (início do escuro) e ZT 18 (escuro). Os animais tiveram o encéfalo seccionado coronalmente e os cortes foram processados histologicamente por imunoistoquímica para proteína neuronal nuclear (NeuN) com contramarcação de Nissl ou imunoistoquímica para CR. Através das metodologias estereológicas do fracionador óptico e estimador de Cavalieri, foram estimados o volume, número de neurônios, número de células gliais, razão glia/neurônio e número de células CR-positivas nos núcleos do CGL. Mostramos que o envelhecimento não causa alteração no número de neurônios, mas sim aumento glial, na razão glia/neurônio e no volume de forma região-específica no CGL. Além disso, observamos um pico de células imunorreativas a CR na fase de claro que foi diminuído no início da fase de escuro em todos os subnúcleos do CGL de animais jovens. Relatamos ainda uma redução idade-dependente de células CR-positivas em todos os núcleos no ZT 12, bem como no ZT 6 no FIG e na porção externa do GLV. Sugerimos que essas alterações estão relacionadas com a capacidade da célula em expressar CR nesses horários específicos, uma vez que não há redução idade-dependente significativa no número total de neurônios. A perda de ritmicidade diária de CR, evidenciada no CGL de jovens, já pode ser detectada na meia-idade, mas fica evidente na fase idosa, sendo as alterações na fase de claro as mais características durante o processo de envelhecimento. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Externo à Instituição - FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA - URCA
Presidente - 2351800 - JEFERSON DE SOUZA CAVALCANTE
Externo à Instituição - MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO - IINN
Externo ao Programa - 3492786 - RUTHNALDO RODRIGUES MELO DE LIMA
Notícia cadastrada em: 29/10/2018 14:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao