Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL HEITOR NUNES DE RUBIM COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL HEITOR NUNES DE RUBIM COSTA
DATA: 29/03/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Aula da Pós-Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Análise de hormônios e marcadores imunológicos em pacientes com Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)


PALAVRAS-CHAVES:

Estresse póstraumático, quadro clínico, cortisol, deidroepiandrosterona, citocinas inflamatórias, BDNF.


PÁGINAS: 33
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um quadro psiquiátrico caracterizado pelo surgimento de sintomas típicos após a exposição a um evento traumático, podendo esse ocorrer tanto de forma direta como indireta. A apresentação clínica é de revivência do trauma, manobras evitativas dessas revivências, alterações negativas da cognição e do humor e perturbações da excitação com hiper-reatividades física e psíquica. A situação de estresse crônico presente no TEPT envolve alterações na neuroplasticidade, nos mecanismos fisiológicos relacionados ao eixo hipotálamo-hipófise-adrenal e ao sistema nervoso autônomo simpático e no sistema imunológico. Modificações na neurogênese hipocampal alteram os níveis do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) enquanto a  regulação insuficiente do cortisol facilita o surgimento de um quadro inflamatório crônico e, inclusive, são encontrados níveis de cortisol urinário, salivar e plasmático baixos em indivíduos com TEPT, considerando esse hormônio um marcador do transtorno. A deidroepiandrosterona (DHEA), um hormônio esteróide, por sua vez, é encontrada em níveis elevados nessa entidade psiquiátrica. Quanto ao sistema imune, no TEPT, as alterações incluem a elevação da secreção de citocinas pró-inflamatórias como interleucinas 1 e 6 (IL-1 e IL-6), fator de necrose tumoral (TNF- α) e interferon-γ (INF-γ) e a diminuição da secreção da citocina anti-inflamatória IL-4. Esse trabalho objetiva replicar tais achados laboratoriais em pacientes com TEPT, comparando suas médias às de um grupo controle, bem como avaliar a força estatística de cada um deles em relação à intensidade do quadro clínico, buscando melhor caracterizar a interação entre esses marcadores neuroendocrinoimunes e a intensidade desse transtorno. A pesquisa será realizada com 60 indivíduos do sexo masculino, com 30 deles preenchendo os critérios diagnósticos do TEPT, compondo o grupo experimental, e 30 sem o quadro psiquiátrico, constituindo o grupo controle. Quanto à análise estatística, o teste t de student, um teste paramétrico de comparação de médias, será aplicado a todas as medições, comparando os grupos experimental e controle, a fim de testar se há diferença estatística entre eles quanto a cada variável. O nível de significância será para valores de p < 0,05.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6346130 - MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
Externo ao Programa - 350753 - VALERIA SORAYA DE FARIAS SALES
Notícia cadastrada em: 16/03/2016 11:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao