Banca de DEFESA: BÁRBARA DE ARAÚJO QUADROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BÁRBARA DE ARAÚJO QUADROS
DATA: 02/03/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Aula da Pós-Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Se eu quiser fumar, eu fumo, se eu quiser beber, eu bebo: A influência do álcool e da nicotina na aprendizagem associativa em peixe paulistinha (Danio rerio)


PALAVRAS-CHAVES:

Aprendizagem, Labirinto em Cruz, Álcool, Nicotina, Peixe Paulistinha


PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e tabaco é considerado uma das doenças mais devastadoras e dispendiosas atualmente, sendo responsável por inúmeros efeitos
prejudiciais aos indivíduos e à sociedade. Dentre as áreas de investigação que abordam o
consumo de álcool, muitas se preocupam em determinar os mecanismos de ação desta
substância no encéfalo. Apesar de anos de pesquisa, ainda é pouco o conhecimento sobre os
mecanismos pelos quais o álcool afeta as funções neurológicas e quais seriam as causas exatas
das deficiências cognitivas e de memória relacionadas ao seu uso. Por outro lado, as ações da
nicotina já foram bastante estudadas, e o mecanismo de ação melhor estabelecido. No entanto,
o uso concomitante de álcool e nicotina ainda necessitam de pesquisas mais aprofundadas no
sentido de se estabelecer como as drogas interagem no sistema nervoso e quais as consequências
do uso combinado. Uma das principais funções do sistema nervoso é a capacidade de aprender
e lembrar. Os reflexos condicionados são mudanças comportamentais, que podem ser
aprendidas a partir de experiências repetidas. Essa aprendizagem pode sofrer alterações de
acordo com mudanças fisiológicas e neurais, por exemplo, após o uso de substâncias
psicoativas, como o álcool e nicotina. Devido à complexidade do sistema nervoso dos
mamíferos e de suas respostas comportamentais variadas, outros modelos animais mais simples
têm sido propostos, entre eles, o peixe paulistinha, Danio rerio. Neste trabalho, utilizamos esta
espécie, com o objetivo de testar os efeitos de álcool, nicotina e álcool + nicotina no
desempenho cognitivo do peixe na tarefa de aprendizagem associativa. Neste sentido, seis
grupos foram testados: Controle (C00A00, n=13), Álcool 0,5% agudo (Ca00Aa0.5, n=9), Álcool
0,5% crônico (Ca0.5Aa0.5; n=13), Nicotina 50mg agudo (Ca00An50, n=13), Álcool 0,5%
crônico + nicotina 50mg agudo (Ca0.5An50, n=15), Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo
(Ca00Aa0.5An50 n= 7). Nossos resultados mostram que o peixe paulistinha é capaz de realizar
tarefas associativas, mesmo sob ação de álcool 0,5% agudo, álcool 0,5% crônico, associação
álcool crônico + nicotina 50mg agudo, Álcool 0,5% agudo e Nicotina 50mg agudo. No entanto,
a nicotina (50mg) aguda interferiu negativamente na aprendizagem do animal. Nossos
resultados sugerem que o peixe paulistinha consegue executar tarefas de aprendizagem
associativa em labirinto em cruz. Ademais, os grupos expostos ao álcool e que receberam a
associação do álcool e da nicotina, não tiveram o desempenho afetado com exceção do grupo
que foi exposto somente a nicotina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1644341 - ANA CAROLINA LUCHIARI
Interno - 1645202 - ELAINE CRISTINA GAVIOLI
Externo à Instituição - BRUNO REZENDE DE SOUZA - UFMG
Notícia cadastrada em: 26/02/2016 17:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao