Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA LUIZA CRUZ DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA LUIZA CRUZ DE OLIVEIRA
DATA: 25/11/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Aula da Pós-Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Influência do uso de mídias nos hábitos de sono, sonolência diurna e flexibilidade executiva em adolescentes de escolas privadas de Natal/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Adolescentes, uso de mídia, funções executivas, privação de sono, sonolência diurna e hábitos de sono.


PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Os adolescentes experimentam um atraso de fase em relação aos horários de dormir e acordar quando comparados a crianças e adultos. A diferença no padrão expresso pelos púberes pode ser explicada por meio da interação de fatores biológicos relacionados a mudanças nos processos regulatórios do sono, assim como dos fortes fatores psicossociais, como busca por independência associado ao aumento na socialização, menor controle dos pais, maior uso de mídia e a existência de novos compromissos acadêmicos ou profissionais. A pressão social para cumprir os horários escolares matutinos, cada vez mais antecipados à medida que os adolescentes se tornam mais velhos, e as obrigações escolares se confrontam com as tendências biológicas e socioculturais desses adolescentes, levando a uma redução no tempo de sono. Somado a isso há, também, os hábitos de exposição à luz em horários impróprios, ou seja, maior exposição à luz durante a noite, momento em que promove atrasos nos horários de dormir e acordar, e o oposto disso durante os horários iniciais do dia desses jovens, momento em que a luz promove avanços nos horários de sono. Este quadro é agravado pelo maior uso de dispositivos eletrônicos de mídias e aumento da atividade social após o anoitecer. Esse novo contexto, onde os horários de dormir são cada vez mais estendidos noite adentro e os horários de acordar durante a semana são mais avançados, promovem um quadro de privação de sono e de irregularidade de sono entre semana e final de semana. O córtex pré-frontal, área ligada a realização de tarefas cognitivas mais sofisticadas e complexas da mente humana, atinge sua maturação durante a adolescência e se propõe que o desenvolvimento dessa região é afetado por diversos fatores, incluindo o sono. Assim, um contexto de privação de sono durante essa importante etapa de formação pode afetar negativamente a área e, consequentemente, diminuir o desempenho cognitivo. Tendo isso em vista, propomos verificar se a flexibilidade cognitiva, os hábitos de sono e a sonolência diurna de adolescentes do turno matutino variam em função da duração diária do tempo de uso de mídia e do número de dispositivos de mídia utilizados pelos indivíduos, e se o sexo e o cronotipo afetam esses parâmetros. Participarão da pesquisa 200 alunos da segunda série do ensino médio, de ambos os sexos, de escolas privadas de Natal/RN, duas por zona da cidade. Os participantes responderão a questionários (Avaliação do Cronotipo de Horne-Östberg, Escala de Sonolência de Epworth, A saúde e o sono). Além disso, preencherão o diário do sono durante 10 dias e, um protocolo diário de uso de mídia por dois dias na semana e dois em um final de semana, de forma associada ao uso de Actímetro. Serão avaliados os componentes da atenção pela Tarefa de Execução Contínua (Valdez et al, 2005) e a flexibilidade de cognitiva, que é a capacidade de gerar estratégias para solução de problemas, pelo Teste Wiscosin de Classificação de Cartas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1199136 - CAROLINA VIRGINIA MACEDO DE AZEVEDO
Externo ao Programa - 2420099 - IVANISE CORTEZ DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 19/11/2014 14:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao