Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CECILIA DE MENEZES GALVAO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CECILIA DE MENEZES GALVAO
DATA: 26/11/2014
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Aula da Pós-Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

Modulação do estresse crônico sobre o desenvolvimento fisiológico, cognitivo e comportamental de saguis (Callithrix jacchus) juvenis


PALAVRAS-CHAVES:

Callithrix jacchus, BDNF, Cortisol, Comportamentos, Memória operacional.


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O desenvolvimento do sistema nervoso é constituído por um conjunto de eventos celulares complexos, dinâmicos e sequenciais determinados por fatores genéticos e ambientais. Os períodos críticos são etapas do desenvolvimento caracterizadas por uma maior permissividade ao ambiente, que tem como ponto importante estruturar o sistema nervoso imaturo. Um dos campos de estudo que tem obtido importante atenção nos últimos anos é a ação do estresse sobre o desenvolvimento do sistema nervoso, principalmente áreas responsáveis por funções cognitivas complexas. Neste cenário, a utilização de novos modelos experimentais tem sido imprescindível. Este trabalho investigou os efeitos do estresse social crônico sobre parâmetro fisiológicos, cognitivos e comportamentais durante um período crítico do desenvolvimento cerebral, fase juvenil, em machos de Callithrix jacchus. Foram realizadas observações comportamentais e coletas de fezes, para dosagem do cortisol fecal, durante um mês, em dias alternados, em 10 machos juvenis que habitavam gaiolas familiares (Fase basal- FB). No 2° mês, foram criados dois grupos; grupo familiar (GF; n = 5) e isolamento social (GI; n = 5), os animais GI foram isolados socialmente por 4 meses e o GF permaneceram na família. As coletas de dados foram realizadas diariamente, para ambos os grupos, durante a primeira semana de cada mês (F1, F2, F3 e F4). No último mês de isolamento, foram realizadas coletas diárias também na última semana (F5). Durante os cinco meses de experimento foram realizadas aferições quinzenais do peso dos animais. Ao final da F5 foram aplicados testes cognitivos de aprendizagem reversa a fim de aferir o funcionamento da memória operacional (MO) dos animais de ambos os grupos (GF e GI), sendo um teste de discriminação de objetos e outro de memória espacial. Logo após, 3 animais de cada grupo foram sacrificados e analises de imunohistoquímica para o BDNF no córtex pré-frontal e hipocampo estão sendo realizadas. Durante todo o estudo os animais do GF não variaram os níveis de cortisol. Os animais do GI apresentaram na primeira semana do isolamento social (F1) um aumento nos níveis de cortisol e de comportamentos indicadores de ansiedade, com relação a fase basal. A partir do segundo mês de isolamento (F2) houve uma redução nos índices dos comportamentos indicadores de ansiedade, do cortisol e do peso corporal, concomitantemente ao aumento de comportamentos estereotipados e da anedonia, alterações típicas de um quadro depressivo em primatas não-humanos. Ao final da fase de isolamento (F5), os animais apresentavam níveis de cortisol menores que na fase basal. Por outro lado, os animais do GI apresentaram melhor desempenho cognitivo que os GF nos testes de memoria, provavelmente esse prejuízo cognitivo no GF ocorreu em função da separação temporária da família para a realização do teste cognitivo. No entanto, um melhor esclarecimento dos achados cognitivos será possível após a finalização da imunohistoquímica para o BDNF no córtex pré-frontal e no hipocampo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1299738 - ANTONIO PEREIRA JUNIOR
Interno - 6346130 - MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 19/11/2014 08:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao