Banca de DEFESA: DANIELE BEZERRA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELE BEZERRA DOS SANTOS
DATA: 23/12/2013
HORA: 09:00
LOCAL: sala da Pós- Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DO CAMARÃO DE ÁGUA DOCE Macrobrachium rosenbergii (De Man, 1879) EM CULTIVOS MISTO E MONOSSEXO.



PALAVRAS-CHAVES:

Macrobrachium rosenbergii. Cultivo monosexo. Comportamento. Manejo alimentar.



PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O entendimento das atividades comportamentais de camarões de água doce em cativeiro é de suma importância para a indicação de caminhos adequados para o manejo da espécie. O camarão Macrobrachium rosenbergii é atualmente no Brasil a espécie mais utilizada na carcinicultura de água doce devido ao seu alto potencial para cultivo e boa aceitação no mercado. Assim, o presente estudo objetivou descrever e caracterizar as atividades comportamentais de M. rosenbergii em populações mistas e monosexo (macho e fêmeas) (manuscrito 1, 2 e 3), bem como avaliar o desempenho zootécnico desta espécie em condicões de restrição de alimento e em diferentes tipos de manejo alimentar (manuscrito 4 e 5, respectivamente). Camarões juvenis e adultos foram coletados de viveiros da Estação de Aquicultura da Unidade Especializada em Ciências Agrárias - Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Macaíba/RN e, em seguida, transferidos para o laboratório de Estudos do Comportamento do Camarão (LECC), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Para cada tratamento, foram utilizados oito aquários de 250 L (50 cm x 50 cm x 100 cm), em sistema fechado de recirculação de água com iluminação artificial, aeração constante, filtração contínua através de filtro bioquímico e filtro biológico (filtro Canister), e areia fina como substrato. A qualidade da água foi monitorada diariamente. O laboratório era composto por duas salas com sistema de iluminação artificial, controlado por um temporizador horário (timer), com ciclo claro/escuro de 12:12 h. No manuscrito 1 foram apresentadas as categorias comportamentais da espécie através de um etograma que descreveu 31 comportamentos, subdivididos em comportamentos gerais e agonísticos. O manuscrito 2 comparou em laboratório a variação das atividades comportamentais dos camarões em populações monossexo e mista ao longo de 24 horas. Nos três tipos de cultivo (misto, monosexo macho e monosexo fêmea), durante a fase de claro e de escuro, os camarões exibiram maior ocorrência do comportamento de limpeza. O manuscrito 3 analisou o efeito da coloração do abrigo sobre a frequência de ocupação e das atividades comportamentais de camarões em cultivos misto, monosexo macho e monosexo fêmea ao longo de 24 horas. Foi observado que os camarões M. rosenbergii se entocam mais na fase de claro do dia, em populações monosexo macho e mista; também, apresentam uma tendência a preferência por abrigo de cor preta. Em cultivo monosexo fêmea, houve uma tendência pela utilização de abrigos de cores vermelha e laranja. No manuscrito 4, avaliamos em laboratório as atividades comportamentais e o desempenho zootécnico de camarões juvenis submetidos a período de restrição alimentar. Observamos que a restrição alimentar leve pode ser utilizada desde que não haja prejuízo com relação ao crescimento dos animais e que, o manejo alimentar praticado em dias alternados, quando comparado ao manejo diário, pode levar a uma economia em termos de custos com mão de obra e uma redução na quantidade de ração utilizada. O manuscrito 5 avaliou o comportamento dos camarões em populações mista e monosexo, bem como a latência de chegada ao alimento em função da oferta alimentar (bandeja ou lanço). Nossos resultados indicam que os animais se adaptam bem à oferta do alimento tanto a lanço quanto em bandeja, mas gastam mais tempo para ter o acesso ao alimento (ração) quando este é ofertado em bandejas (comedouros). Comparando os tipos de cultivo (mistos, monosexo macho e monosexo fêmeas), a latência de chegada ao alimento foi menor para o tratamento monosexo fêmea.



MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2380571 - CIBELE SOARES PONTES
Externo à Instituição - EUDES DE SOUZA CORREIA - UFRPE
Externo à Instituição - GUSTAVO HENRIQUE GONZAGA DA SILVA - UFERSA
Externo ao Programa - 1313157 - HELDERES PEREGRINO ALVES DA SILVA
Presidente - 350638 - MARIA DE FATIMA ARRUDA DE MIRANDA
Externo ao Programa - 1731709 - RODRIGO ANTONIO PONCE DE LEON FERREIRA DE CARVALHO
Notícia cadastrada em: 13/12/2013 08:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao