Banca de QUALIFICAÇÃO: DIANA ALINE NÔGA MORAIS FERREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIANA ALINE NÔGA MORAIS FERREIRA
DATA: 06/11/2013
HORA: 11:40
LOCAL: Sala de aula da Pós Graduação em Psicobiologia
TÍTULO:

EFEITOS PRÓ E ANTICONVULSIVANTES DE FRAÇÕES EXTRAÍDAS DA PEÇONHA DA FORMIGA Dinoponera quadriceps.


PALAVRAS-CHAVES:

Dinoponera quadriceps, peçonha de formiga, anticonvulsivante, bicuculina, crises tônico-clônicas.


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A epilepsia é uma patologia crônica do sistema nervoso central que atinge cerca de 50 milhões de indivíduos no mundo, dos quais cerca de 20% desenvolve uma epilepsia resistente a fármacos. Além disso, os fármacos antiepiléticos existentes estão associados a diversos efeitos colaterais. Nesse sentido, fica clara a necessidade do desenvolvimento de novos fármacos antiepilépticos que possam tratar os casos resistentes e/ou reduzir os seus efeitos colaterais. Uma fonte de novos fármacos antiepilépticos com grande potencial são os venenos de origem animal, uma vez que eles possuem alta potência e especificidade para seus alvos moleculares. Dentre os diversos animais peçonhentos, os artrópodes se destacam pelo grande potencial biológico de suas peçonhas, especialmente no que se refere a toxinas com ações específicas sobre componentes do sistema nervoso. Porém, a maior parte dos estudos envolvendo os animais desse filo é feita com escorpiões e aranhas, sendo que com espécies de formigas há apenas uma pequena quantidade de estudos sobre as ações biológicas de suas peçonhas. Nesse contexto, escolhemos estudar a peçonha da formiga Dinoponera quadriceps, que é endêmica na região Nordeste do Brasil. Em estudos anteriores demonstramos que a peçonha bruta dessa formiga, quando injetada no ventrículo lateral esquerdo de camundongos, é capaz de causar alterações comportamentais caracterizadas por um período inicial de imobilidade, seguido de alterações motoras semelhantes a crises tônico-clônicas. Por outro lado, a aplicação prévia da peçonha desnaturada foi capaz de proteger os animais de crises tônico-clônicas e morte no modelo de crises induzidas por bicuculina. Neste contexto, o objetivo desse novo estudo é testar as diferentes frações obtidas, através de cromatografia líquida de alta performance (CLAD), da peçonha da formiga Dinoponera quadriceps para investigar quais possuem atividade pró e anticonvulsivantes, utilizando a observação comportamental de camundongos quando submetidos ao teste em campo aberto e ao modelo de crises induzidas por bicuculina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2527496 - ALESSANDRA MUSSI RIBEIRO
Interno - 1439078 - REGINA HELENA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 01/11/2013 12:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao