Banca de DEFESA: MAGDA RHAYANNY ASSUNCAO FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAGDA RHAYANNY ASSUNCAO FERREIRA
DATA: 28/02/2012
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITORIO DO CCS
TÍTULO:

TRIAGEM ANTIFÚNGICA DE EXTRATOS OBTIDOS DE ESPÉCIES VEGETAIS DO NORDESTE BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Atividade antifúngica, extratos, fracionamento biomonitorado, biofilme, polifenóis.


PÁGINAS: 185
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O aumento na incidência de infecções por fungos, devido à resistência às drogas ou ao número de pacientes com alterações imunológicas, tais como AIDS, quimioterapia ou transplante de órgãos; tem feito a investigação de novas drogas antifúngicas necessária. As espécies da região Nordeste do Brasil podem se tornar uma importante fonte de moléculas naturais inovadoras. Para avaliar a atividade antifúngica de 10 plantas medicinais da região Nordeste do Brasil, tradicionalmente usadas como anti-infecciosos, 30 extratos brutos (EB) foram submetidos à teste in vitro contra quatro cepas padrão de Candida spp. Os EBs mais promissores dessas plantas foram avaliados frente a leveduras da cavidade bucal de pacientes transplantados renais e através de um fracionamento biomonitorado. Extratos das folhas de E. uniflora, cascas do caule de L. ferrea, e folhas de P. guajava mostraram atividade significativa contra as leveduras avaliadas, com valores MIC entre 15,62 e 62,5 μg/ml. E. uniflora também mostrou propriedades fungicida contra todas as leveduras, principalmente contra C. dubliniensis. Em pacientes com sistema imunológico comprometido, como os transplantados, a candidíase bucal manifesta-se principalmente devido à terapia imunossupressora, e a resistência aos antifúngicos convencionais. O EB de E. uniflora apresentou intervalo de valores CIM entre 1,95-1000 μg/ml, e menores valores de MIC50 e MIC90 foram observados contra C. não albicans. Devido ao melhor desempenho, o EB de E. uniflora foi eleito para realização do fracionamento biomonitorado. Assim, foi possível obter frações enriquecidas, as quais apresentaram boa capacidade inibitória, na faixa entre 0,48 a 500 μg/ml, frente às cepas ATCC de Candida spp. Também foi possível realizar experimentos para verificar a produção de biofilme de duas cepas de C. dubliniensis e ação dos extratos e frações sobre o mesmo. Com isso, observou-se um comportamento diferente entre a levedura ATCC e o isolado clínico. Além disso, extrato bruto, frações e subfrações de E. uniflora inibiram as células planctônicas impedindo de se agragarem ao biofilme. A caracterização química preliminar das frações obtidas revelou a presença de polifenóis (principalmente, flavonóides e taninos). Por fim, os resultados permitiram afirmar que entre as espécies vegetais estudadas, E. uniflora apresentou comportamento bastante promissor no que diz respeito a ação antifúngica, sendo necessário a continuação do estudo de purificação e elucidação estrutural dos compostos presentes, a fim de verificar se a ação antifúngica encontrada poderá ser atribuída a um composto específico ou depende de algum mecanismo sinérgico da mistura de polifenóis.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1715308 - GUILHERME MARANHAO CHAVES
Presidente - 882.580.334-68 - LUIZ ALBERTO LIRA SOARES - UFPE
Externo à Instituição - TÂNIA FRAGA BARROS - UFBA
Notícia cadastrada em: 10/02/2012 15:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao