Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA CLARA DA CRUZ CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA CLARA DA CRUZ CARVALHO
DATA : 14/06/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Link de acesso para videoconferência: https://meet.google.com/bcw-tcjt-gug
TÍTULO:
ASSOCIAÇÃO ENTRE VITAMINAS “A” & “E” NO CONTEXTO DA COVID-19: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

PALAVRAS-CHAVES:
COVID-19; infecção respiratória; ácido retinóico; retinol; alfa-tocoferol.

PÁGINAS: 91
RESUMO:
A COVID-19 é uma doença causada pela SARS-CoV-2, um novo coronavírus identificado pela primeira vez em Wuhan (China) e se espalhou rapidamente em todo o mundo, que afeta o sistema imunológico causando uma inflamação exacerbada. As infecções virais podem levar a depleção dos níveis de algumas vitaminas, como as vitaminas A e E, e níveis de nutrientes inadequados podem ser prejudiciais à saúde. O objetivo deste estudo é investigar se a COVID- 19 afeta os níveis dessas vitaminas e como elas podem ajudar no combate à infecção. A revisão sistemática foi realizada de acordo com a declaração do PRISMA, utilizando três bases de dados diferentes. Os dados dos artigos foram coletados e analisados por dois pesquisadores independentes. A qualidade dos estudos in vivo também foi avaliada. Foram identificados 1.505 artigos, dos quais 20 preencheram os critérios de inclusão. Onze desses artigos foram in silico e/ou in vitro, e nove estudos in vivo. Pacientes adultos e idosos, incluindo gestantes com COVID-19, apresentaram redução das concentrações de vitamina A e E, sendo abaixo ou próximo dos valores de referência para deficiência, mas não em crianças. A suplementação dessas vitaminas esteve associada a um melhor prognóstico. Estudos experimentais têm demonstrado que estas vitaminas podem ser alvos contra a infecção por SARS-CoV-2 e o gene I induzível com ácido retinóico (RIG-I) tem um papel importante no combate à doença por meio de diferentes mecanismos. No entanto, a capacidade terapêutica dessas vitaminas requer validação biológica adicional através de estudos mais robustos, como ensaios clínicos randomizados e avaliação da ingestão alimentar dessas vitaminas. Além disso, também são necessários estudos que avaliem os níveis séricos destas vitaminas antes da infecção.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externa ao Programa - 3218336 - BRUNA ZAVARIZE REIS
Interna - 1055045 - MARCELA ABBOTT GALVAO URURAHY
Notícia cadastrada em: 19/05/2022 10:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao