Banca de DEFESA: VALDJANE SALDANHA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VALDJANE SALDANHA
DATA : 10/03/2020
HORA: 14:30
LOCAL: Sala RUTE do Hospital Universitário Onofre Lopes
TÍTULO:

PROBLEMAS RELACIONADOS A MEDICAMENTO
EM PACIENTES ADMITIDOS EM HOSPITAL GERAL DE ENSINO: INCIDÊNCIA, CARACTERIZAÇÃO E FATORES DE RISCO


PALAVRAS-CHAVES:

Problema relacionado a medicamento, Revisão de prescrição médica, Hospital geral, fatores de risco, Intervenções do farmacêutico.


PÁGINAS: 139
RESUMO:

Introdução: Problema Relacionado a Medicamento (PRM) interferem nos resultados terapêuticos ideais do paciente e podem estar associados a maior morbidade, mortalidade e gastos com saúde. Objetivo: Descrever a incidência de PRM, caracterizar quanto ao tipo e causa, avaliar a aceitabilidade das intervenções farmacêuticas, identificar fatores de risco nas primeiras 48 horas de admissão, desenvolver e validar um sistema de estratificação de risco de PRM. Método: Estudo coorte prospectivo realizado em um hospital geral de ensino, durante 2 anos, usando PCNE 6.2 para classificação de PRM detectados pela revisão de 100% das prescrições médicas. Para a identificação de fatores, a regressão logística reversa foi usada para determinar o conjunto de preditores independentes nas primeiras 48 horas após a admissão no conjunto de treinamento composto por 2/3 da população do estudo. O modelo foi validado na amostra restante. Resultados: A coorte de pacientes foi constituída por 9.303 pacientes, em um total de 12.286 episódios de hospitalização, com idade média de 52,6 ± 17,7 anos e 50,9% do sexo feminino. Foram identificados 3.373 DRP em 1.903 episódios hospitalares, uma incidência cumulativa de 15,5%. "Ineficácia do tratamento" (11,5%) e "Custo do tratamento" (5,90%) foram os PRM mais comuns e "Processo de uso de drogas" (18,4%) e "Duração do tratamento" (31,0%) as principais causas de PRM. Os medicamentos mais frequentemente envolvidos nos PRMs foram anti-infecciosos (36,0%), principalmente cefalosporinas (20,2%), anti-úlcera (38,6%), analgésicos/antipiréticos (61,2%), propulsivos (51,2%), opióides (38,5%) e antieméticos (57,4%). Das 1.939 intervenções farmacêuticas por comunicado escrito, pelo menos 21,4% não foram aprovadas pela equipe médica. A população do estudo para determinação dos fatores de risco foi composta por 1686 pacientes com idade entre 52,0 e 18,3 anos, 51,4% do sexo feminino, tempo médio de permanência de 3,24 dias e 4,5% de mortalidade hospitalar com incidência cumulativa de PRM potencial de 14,5%. A internação para cirurgia eletiva e o principal diagnóstico de doença do sistema circulatório estiveram associados à redução do risco PRM (OR 0,41 e 0,57, respectivamente, p <0,05). Frequência cardíaca ≥ 80 bpm (OR 1,41, p = 0,05), prescrição de sete ou mais medicamentos no dia 2 (OR 1,63, p = 0,05), prescrição no dia 1 de medicamentos do Código Anatômico Terapêutico Químico (ATC) classe A (trato alimentar e metabolismo, OR 2,24, p = 0,003), prescrição no dia 2 de dois ou mais medicamentos ATC classe A (OR = 3,52, p <0,001) e no dia 1 dos medicamentos ATC classe J (anti-infecciosos para uso sistêmico, OR 1,97, p = 0,001). No conjunto validação, a estatística-c do modelo preditivo foi 0,65, a sensibilidade foi 56,1% e a especificidade foi 65,2%. Conclusão: Os PRMs detectados pela revisão de 100% das prescrições médicas pelos farmacêuticos hospitalares ocorreram em proporção significativa dos episódios hospitalares, sendo mais frequentes os relacionados à efetividade e custos do tratamento. As cefalosporinas, penicilinas, antidispépticos, analgésicos, antipiréticos, opióides e antieméticos medicamentos foram os mais envolvidos em PRM. As intervenções farmacêuticas por comunicação escrita tiveram baixa aceitabilidade pela equipe médica. Foram identificados sete fatores de risco independentes de PRM potencial em pacientes hospitalizados que apresentaram desempenho preditivo justo para utilização na prática clínica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - PABLO MOURA SANTOS - UFBA
Externo à Instituição - ALDAIR DE SOUSA PAIVA - UFRN
Presidente - 1048067 - ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
Externa à Instituição - LUCIA DE ARAUJO COSTA BEISL NOBLAT - UFBA
Externo ao Programa - 1868020 - ZENEWTON ANDRÉ DA SILVA GAMA
Notícia cadastrada em: 27/02/2020 15:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao