Banca de QUALIFICAÇÃO: FABÍOLA LEITE GOUVEIA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FABÍOLA LEITE GOUVEIA
DATA : 29/11/2019
HORA: 15:00
LOCAL: SALA 2 DO PPGCF
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM COENZIMA-Q10 SOBRE A RESISTÊNCIA INSULÍNICA EM MULHERES OBESAS PORTADORAS DA SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Síndrome dos Ovários Policísticos. Coenzima Q10. Resistência à insulina.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma endocrinopatia de causa multifatorial, origem indefinida e que acomete uma considerável parcela da população feminina em idade reprodutiva. Devido ao seu perfil metabólico característico, podem apresentar dislipidemia, obesidade, síndrome metabólica (SM), resistência à insulina (RI), estes fatores podem contribuir para o desenvolvimento de estresse oxidativo (EO). Esse EO gerado pelo excesso de espécies reativas de oxigênio favorece o desenvolvimento de complicações, como a aterosclerose, doenças inflamatórias, cardíacas, entre outras. Considerando este fato, a coenzima Q10 é uma benzoquinona que desempenha um papel importante na eliminação de radicais livres e na inibição da oxidação lipídica e proteica. Diante disso, o presente estudo objetivou avaliar o efeito da suplementação com a coenzima Q10 sobre a resistência insulínica em mulheres obesas com SOP. A população do estudo foi composta por 60 mulheres obesas, com idades entre 20 e 40 anos com e sem o diagnóstico de SOP. Para análise comparativa as pacientes foram divididas em dois grupos: Caso (obesas com SOP - n = 30); Controle (obesas sem SOP – n = 30). Ambos os grupos receberam a coenzima Q10 e a obesidade foi caracterizada pelo índice de massa corporal (IMC), sendo o ponto de corte ≥ 30,0 kg/m. Em seguimento, as mulheres foram avaliadas quanto aos parâmetros clínicos, bioquímicos e hormonais. A análise estatística dos dados foi realizada com o pacote estatístico SPSS© 22.0. A RI foi verificada em 76,7% do grupo caso e 80% do grupo controle. A análise comparativa entre o grupo SOP pré e pós-intervenção demonstrou diferenças significativas em relação à massa (91,1 vs. 89,9 kg), glicose 120 minutos (138 vs. 122,5 mg/dL), insulina (16,2 vs. 10,7 μUI/mL), HOMA-IR (3,67 vs. 2,31) e QUICKI (0,31 vs. 0,30). Além disso, foram observados significância nos perfil lipídico e também hormonal, tais como hormônio folículo estimulante (5,4 vs. 6,0 UI/mL), hormônio luteinizante (6,3 vs. 4,5 UI/mL), testosterona (32,1 vs. 22,0 ng/dL) e progesterona (0,20 vs. 0,35 ng/dL). Em relação ao grupo controle, foi possível observar resultados significativos frente aos parâmetros bioquímicos e hormonais. Deste modo, a intervenção com a coenzima Q10 pode promover efeitos benéficos em relação às principais alterações metabólicas e hormonais que estão presentes na SOP.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 6349161 - GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
Interna - 1055045 - MARCELA ABBOTT GALVAO URURAHY
Presidente - 1804884 - VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
Notícia cadastrada em: 27/11/2019 15:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao