Banca de DEFESA: MARÍLIA GABRIELLA DE OLIVEIRA PINHEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARÍLIA GABRIELLA DE OLIVEIRA PINHEIRO
DATA : 28/03/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Leônidas - Departamento de Tocoginecologia da MEJC
TÍTULO:

ANÁLISE IN SILICO PARA PREDIÇÃO DA INTERAÇÃO RNAm-miRNAs RELACIONADOS AO TRANSTORNO BIPOLAR


PALAVRAS-CHAVES:

Transtorno Bipolar, Biomarcadores, Fisiopatologia, in silico.


PÁGINAS: 130
RESUMO:

O transtorno bipolar (TB) é uma doença psiquiátrica conhecida por suas altas taxas de morbidade influenciadas por um diagnóstico clínico tardio e impreciso. Neste contexto, biomoléculas como miRNAs e RNAm têm sido estudados para elucidar a patogênese de muitas doenças, levando ao desenvolvimento de técnicas para obter um diagnóstico precoce ou garantir um tratamento individualizado. Este estudo utilizou análise integrativa in silico de dados de expressão de miRNAs e RNAm diferencialmente regulados em amostras de sangue total de pacientes com TB, com o objetivo de elucidar possíveis interações destas biomoleculas no TB. Portanto, interações de miRNA-RNAm em TB foram investigadas através de ferramentas de bioinformática usando dados de microarray e revisão bibliográfica. Foram identificados perfis de expressão de 81 RNAm diferencialmente expressos em pacientes com TB quando comparados a controles de dois conjuntos de dados disponíveis (GSE46416 e GSE23848) e miRNAs (n = 15) diferencialmente expressos em pacientes com TB. Estes dados foram utilizados no programa de análise Ingenuity Pathways Analysis 6 (IPA). Concluída a análise in silico foi feita a casuística clínica, composta por dois grupos: um de pacientes com TB (n=30) e outro de voluntários controles (n=30). Houve a análise dos dados gerais e clínicos dos voluntários da pesquisa, além da análise dos prontuários dos pacientes com TB. Os resultados in silico mostraram 34 predições de interação entre miRNA-RNAm, quando foram realizadas análises de miRNA-RNAm diretamente envolvidas no TB, 9 miRNAs e 28 RNAm foram interconectados, em destaque a ligação encontrada para o TB foram mi140-3p com o gene COX6C, e destes com o COX7b. Os três estão relacionados com a mitocôndria, organela que em estudos sugerem que pode ser prejudicada no TB. Quanto a etapa clínica não foram encontradas diferenças significativas nos dados gerais e clínicos dos pacientes com TB quando comparados com controles. Em conclusão, esses resultados direcionam os futuros estudos para alguns miRNAs e RNAm que podem estar envolvidos direta ou indiretamente na fisiopatologia do TB e poderiam ser potenciais biomarcadores circulantes para serem usados na detecção precoce do TB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087759 - ANDRE DUCATI LUCHESSI
Externo à Instituição - EMERSON ARCOVERDE NUNES - UFRN
Externo à Instituição - RAUL HERNANDES BORTOLIN - USP
Notícia cadastrada em: 26/03/2019 11:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao