Banca de QUALIFICAÇÃO: ISABELLE CRISTINA CLEMENTE DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ISABELLE CRISTINA CLEMENTE DOS SANTOS
DATA : 19/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 2 DO PPGCF
TÍTULO:

ESTUDO DE ASSOCIAÇÃO DE SNPs COM A PREDISPOSIÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE CÂNCER DE TIREOIDE EM PACIENTES DA LIGA NORTE-RIOGRANDENSE CONTRA O CÂNCER


PALAVRAS-CHAVES:

Câncer; tireoide; biomarcadores; SNPs; predisposição.


PÁGINAS: 56
RESUMO:

O câncer de tireoide (CT) é o tumor endócrino mais comum e corresponde a 1% de todas as neoplasias malignas. O número de casos diagnosticados vem aumentando e estima-se que surjam 212 mil novos casos anuais no mundo. Este carcinoma se encontra associado a diversos fatores ambientais e genéticos. Atualmente, não há nenhum estudo de predisposição genética ao CT realizado na população miscigenada do Rio Grande do Norte, local cuja indecência é elevada em comparação a média da população brasileira. Desta forma, o presente projeto busca avaliar a predisposição genética da população local em desenvolver o CT, a fim de compreender melhor a fisiopatologia desta doença e estabelecer potenciais biomarcadores de predisposição. Neste intuito, foi selecionado material histopatológico do banco de amostras do laboratório de Patologia da LIGA para compor o grupo de estudo, e sangue periférico de doadores do banco de sangue Hemovida, como grupo controle. O DNA genômico das glândulas tireoide emblocadas em parafina e sangue periférico dos controles foram extraídos utilizando o conjunto de reagentes QIAamp® DNA FFPE Tissue e QIAamp® genomic DNA, respectivamente. A genotipagem de um painel de 84 SNPs foi executada através do espectrofotômetro de massa MALDI-TOF Sequenom® MassARRAY iPLEX Gold, em colaboração com o Centro Nacional de Genotipagem de Santiago de Compostela – Espanha. Trinta e um SNPs mostraram diferenças significativas em suas frequências alélicas quando comparados entre os casos e controles. Destes, 20 SNPs foram associados ao risco de desenvolvimento do CT, destacando-se as variantes rs10788123 (OR= 2,52), rs116909374 (OR= 2,98), rs965513 (OR= 2,47) e rs9927976 (OR=2,38), por conferir maior risco aos pacientes. Adicionalmente, 11 SNPs se apresentaram como um fator de proteção para o não desenvolvimento desta neoplasia. Desta forma, o presente estudo, inédito na população do Rio Grande do Norte, sugere a associação destes SNPs como biomarcadores de predisposição de CT nesta população.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Interno - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Externo ao Programa - 2261797 - TIRZAH BRAZ PETTA LAJUS
Notícia cadastrada em: 11/12/2017 16:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao