Banca de DEFESA: WALTER FERREIRA DA SILVA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WALTER FERREIRA DA SILVA JUNIOR
DATA : 31/05/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Faculdade de Farmácia
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE COMPLEXOS DE INCLUSÃO E DISPERSÕES
SÓLIDAS DA α, β AMIRINA ISOLADA A PARTIR DO Protium heptaphyllum


PALAVRAS-CHAVES:

Amirina. Dispersão sólidas. Complexos de inclusão. Atividade Antiinflamatória.
Caracterização.


PÁGINAS: 116
RESUMO:

Α, β amirina (ABAM) é uma mistura natural de triterpenos pentacíclicos que possui
várias atividades biológicas, incluindo o efeito anti-inflamatório. É isolada das
espécies da família Burseraceae, nas quais a espécie Protium heptaphyllum é a
espécie mais comumente encontrada na Amazônia brasileira. A formação de
complexo de inclusão (CI) com a ciclodextrina (CD) e dispersões sólidas (DS) com
polímeros hidrofílicos têm sido aplicadas como alternativas para resolver algumas
limitações que novas entidades químicas (NEQ) têm em comum, principalmente a
baixa solubilidade em meios aquosos. Então, o objetivo deste trabalho foi
desenvolver CI’s da ABAM (ABAM) com a β-ciclodextrina (βCD) e com a
hidroxipropil-β-ciclodextrina (HPβCD) e DS com a hidroximetilcelulose (HPMC),
polietilenoglicol (PEG 6000) e a polivinilpirrolidona (PVP k-30) a fim de melhoras
suas propriedades físico-química para torna-la viável numa futura formulação.
Inicialmente, para os CI, foram realizados estudos teóricos computacionais nos
quais foram calculadas as energias de interação entre a βCD e a ABAM e HPβCD e
ABAM. Em seguida, foram desenvolvidos os CI’s com βCD e HPβCD pelos métodos
de mistura física (MF) e malaxagem (MAL). Foi realizada a caracterização físicoquímica
dos CI’s através de espectroscopia de infravermelho com transformada
Fourier (FTIR), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raio-X de pó
(DRX), análise termogravimétrica (ATG) e calorimetria exploratória diferencial (DSC).
As DS foram obtidas através da MF, MAL e RE com o HPMC, PEG e o PVP. Foram
utilizadas as mesmas técnicas de caracterização que foram realizadas para os CI.
Além da caracterização para as DS, realizou-se a atividade anti-inflamatória in vitro e
foram comparadas em relação à suas atividades anti-inflamatórias com a ABAM. Os
estudos de caracterização mostraram a formação de CI entre a ABAM e as CD e a
formação de dispersões sólidas entre a ABAM e os polímeros hidrofílicos. No ensaio
de atividade das DS, verificou-se que comparando o efeito, mesma dose da ABAM e
mesma dose da DS, tanto as DS quanto a ABAM tiveram atividade anti-inflamatória
sobre macrófagos ativados por LPS. Portanto, as DS e CI com ABAM são
alternativas eficazes para modificar suas características, melhorando propriedades
que possam interferir numa futura formulação terapêutica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789788 - ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
Externo à Instituição - BOLIVAR PONCIANO GOULART DE LIMA DAMASCENO - UEPB
Externo à Instituição - VALDIR F. VEIGA JÚNIOR - UFAM
Notícia cadastrada em: 15/05/2017 14:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao