Banca de DEFESA: FERNANDA PRISCILA SANTOS REGINALDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA PRISCILA SANTOS REGINALDO
DATA: 28/03/2016
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

Alcaloides de Selaginella convoluta: investigação química e do potencial antifúngico


PALAVRAS-CHAVES:

Selaginella convoluta, anabasina, Caatinga, fingerprint metabólico, antifúngicos.


PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Selaginella convoluta é uma espécie nativa do Brasil, endêmica no Nordeste e tem demonstrado interessante uso popular, evidenciando, dessa maneira, a potencialidade de obtenção de moléculas bioativas a partir dessa espécie. O objetivo deste estudo é pesquisar a fitoquímica de Selaginella convoluta, através da identificação estrutural dos seus alcaloides, bem como realizar uma investigação do metabolismo nas condições seca e irrigada. Ainda, avaliar o potencial biológico da fração enriquecida de alcaloides frente a fungos leveduriformes. A técnica de RMN foi utilizada para elucidação estrutural e análise do fingerprint metabólico. Os espectros de RMN da análise do fingerprint metabólico obtidos foram analisados segundo a correlação de Pearson. Os espectros de RMN analisados de S. convoluta nas condições seca e irrigada, tiveram os metabólitos identificados através do deslocamento químico, demonstrando sinais característicos de glutamato, ácido succínico, colina, inositol, ácido málico e β-glicose, α-glicose e sacarose e ácido fumárico. De acordo com a análise de correlação de Pearson, o inositol parece estar mais relacionado à condição irrigada, possuindo coeficiente de correlação nulo, o que indica uma diferença expressiva entre as condições analisadas. O inositol pode se conjugar com auxinas, permitindo o transporte de longa distância dentro da planta, dessa maneira, esse metabólito pode estar envolvido na comunicação entre as raízes e as partes aéreas de S. convoluta. Ainda, anabasina, um alcaloide piridínico foi identificado pela primeira vez em Selaginellaceae e também em pteridófitas. Anabasina apresentou propriedades antifúngicas contra Candida krusei e Cryptococcus neoformans. Finalmente, as análises realizadas das frações das raízes obtidas através de partição líquido-líquido sugeriram a presença de derivados de poliaminas, possíveis precursores de alcaloides; no entanto a escassa biomassa das raízes não permitiu isolamento e elucidação estrutural


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externo à Instituição - ALBERTO JOSÉ CAVALHEIRO - UNESP
Presidente - 1715308 - GUILHERME MARANHAO CHAVES
Notícia cadastrada em: 07/03/2016 12:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao