Banca de DEFESA: ELEIDE GOMES TEIXEIRA TORRES LIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELEIDE GOMES TEIXEIRA TORRES LIRA
DATA: 29/09/2012
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO/CENTRO DE EDUCAÇÃO
TÍTULO:

A COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA E O PROCESSO DE INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS E ESPECIAIS: UM ESTUDO DE CASO


PALAVRAS-CHAVES:

Coordenação Pedagógica, Inclusão Escolar, Trabalho Colaborativo.


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

O processo de inclusão escolar apresenta uma série de desafios que vem mobilizando estudos e iniciativas em torno de sua efetivação. Se por um lado em tais estudos e iniciativas ganha relevo a ênfase na atuação e formação dos professores, por outro, verifica-se poucos estudos sobre o papel (e a atuação) da coordenação pedagógica face a esse processo. Nesse sentido, a nossa investigação centra-se no papel da coordenação pedagógica em face da inclusão escolar de alunos com Necessidades Educacionais Especiais (NEE) e assume as seguintes questões de estudo: a atuação do coordenador tem contribuído para o processo de inclusão de alunos com Necessidades Educacionais Especiais? Como se apresenta as ações pedagógicas do coordenador no processo de inclusão de aluno com NEE no ensino regular? E tem por objetivos: investigar a atuação do coordenador pedagógico no processo de inclusão de aluno com Necessidades Educacionais Especiais no Ensino Fundamental na escola regular; e analisar os limites e possibilidades das ações do coordenador no processo inclusão de alunos com NEE. Para a efetivação da pesquisa tomamos como campo empírico uma escola estadual de Ensino Fundamental, da cidade de Natal/RN. Foram selecionados como sujeitos da pesquisa 4 coordenadores, 2 professores da Sala de Recursos Multifuncionais e 2 professores das turmas do 6º ao 9º ano. O percurso metodológico que utilizamos insere-se na abordagem qualitativa e se configura como um Estudo de Caso, por compreendermos que essa modalidade de pesquisa responde ao objetivo do estudo, assumindo como procedimentos e instrumentos de construção de dados, a observação do cotidiano escolar, a análise de documentos educacionais e a realização de entrevistas com os sujeitos da pesquisa. A construção e a análise dos dados foram acompanhadas da interlocução com a literatura que se dedica à coordenação pedagógica e à inclusão escolar. Considerando as atribuições contemporâneas da coordenação pedagógica em decorrência dos desafios e possibilidades da escolarização de todos os alunos, sobretudo no que se refere ao trabalho colaborativo e à formação continuada dos professores, o nosso estudo aponta para uma ausência de uma ação articulada no que se refere ao processo de inclusão escolar, considerando o acompanhamento das atividades docentes e sua interlocução com a Sala de Recursos Multifuncionais. Além disso, a ênfase no atendimento das rotinas do cotidiano escolar e da observância de procedimentos burocráticos, secundarizaram, entre outras coisas, a reestruturação do Projeto Político-Pedagógico e a possibilidade de mobilização da escola em torno da problematização e da sistematização de um projeto escolar inclusivo. A efetivação da inclusão escolar, por conseguinte, implica no redimensionamento das atribuições da coordenação pedagógica, bem como, da própria reorganização escolar, no sentido de assegurar a mediação de ações colaborativas, contemplando, inclusive, a formação continuada dos professores, tendo como marco as dificuldades, os problemas e as experiências construídas no contexto escolar.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149574 - JEFFERSON FERNANDES ALVES
Interno - 3315373 - LUZIA GUACIRA DOS SANTOS SILVA
Externo à Instituição - FRANCISCO JOSÉ DE LIMA - UFPE
Notícia cadastrada em: 17/09/2012 10:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao