Banca de DEFESA: VALCINETE PEPINO DE MACEDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALCINETE PEPINO DE MACEDO
DATA: 30/08/2012
HORA: 09:00
LOCAL: SETOR V SALA F2
TÍTULO:

TRABALHO E FORMAÇÃO DOCENTE NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE NATAL


PALAVRAS-CHAVES:

Trabalho docente. Formação continuada. Condições de trabalho.


PÁGINAS: 206
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

O estudo “Trabalho e formação docente na rede municipal de ensino de Natal” teve por
objetivo analisar a formação e as condições de trabalho dos docentes na rede municipal de
ensino de Natal, situando-as no cenário das políticas públicas delineadas para a Educação
Básica (2005-2010). A tese firma-se na perspectiva de que as reformas educacionais
implementadas, pelo governo brasileiro, ao buscarem responder às novas demandas
contextuais advindas do mundo do trabalho e da globalização, exigindo dos professores
níveis, cada vez mais, elevados de qualificação e constante ampliação de suas funções
docentes na escola, têm, ao mesmo tempo, se configurado como uma estratégia de
intensificação do trabalho docente. O campo empírico do estudo foi constituído por 13 escolas
da rede municipal que ofertam o ensino fundamental. Participaram do estudo 417 sujeitos
docentes pertencentes à rede municipal de ensino de Natal, duas representantes da Secretaria
Municipal de Educação de Natal (SME) que atuam na equipe pedagógica e uma representante
do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte. Os
procedimentos/instrumentos utilizados na pesquisa foram: revisão bibliográfica, pesquisa
documental, questionários e registro de informações em diário de campo. O estudo constatou
que a maioria dos docentes que atua na rede municipal de ensino ingressou por meio de
concurso público, atendendo, assim, à exigência da Lei 9.394/96. Grande parte dos docentes
possui a formação inicial exigida para atuar na educação fundamental, mas com limitações
porque não vem atendendo às necessidades do sistema de ensino. A SME possui um plano de
formação continuada dos docentes compatível com as ideias defendidas na atualidade por
pesquisadores dessa temática. Existe, todavia, uma desarticulação entre a proposta do plano e
as estratégias de formação, visto que, na prática, têm predominado ações pontuais e
repetitivas que não contemplam as necessidades formativas dos docentes, tampouco as
demandas do sistema. Embora as condições de trabalho sejam avaliadas, pelos sujeitos
docentes, como relativamente boas, observam-se limites com relação à estrutura física das
escolas (paredes sujas, com buracos, ventiladores quebrados, carteiras e cadeiras velhas,
quadros envelhecidos e manchados, banheiros inadequados, manutenção precária dos
computadores, dentre outros). Constatou-se, também, que vêm ocorrendo uma ampliação nas
funções dos docentes e uma intensificação de seu trabalho materializado na sobrecarga de
atividades realizadas no cotidiano da escola (e fora dela) e nas exigências de participação em
atividades que vão além daquelas inerentes aos processos de ensino e de aprendizagem, como
a elaboração do projeto político-pedagógico, participação em colegiados, registro de
informações do aluno solicitadas pela SME e a participação em comissões.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6347393 - ANTONIO CABRAL NETO
Interno - 2346663 - ALDA MARIA DUARTE ARAUJO CASTRO
Interno - 6350650 - MAGNA FRANCA
Interno - 019.991.844-91 - MARIA APARECIDA DE QUEIROZ - UFRN
Externo à Instituição - ILMA VIEIRA DO NASCIMENTO - UFMA
Externo à Instituição - JOÃO FERREIRA DE OLIVEIRA - UFG
Notícia cadastrada em: 24/08/2012 09:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao