Banca de DEFESA: JANIRA BEZERRA DE BRITO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JANIRA BEZERRA DE BRITO
DATA: 30/03/2012
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE MULTIMEIOS DO NEPSA/CCSA/UFRN
TÍTULO:

ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS: SUPERANDO DESAFIOS DA INCLUSÃO ESCOLAR

 


PALAVRAS-CHAVES:

Alfabetização – Letramento – Sucesso/Fracasso Escolar.


PÁGINAS: 169
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Este trabalho tem sua gênese na vida profissional de uma professora. Contempla o relato de uma grande história que expressa a vontade política de pessoas anônimas, que buscaram/buscam a superação de desafios e preconceitos, num esforço conjunto de tornar realidade o direito à alfabetização. A história relatada foi desenvolvida na Clínica Pedagógica Professor Heitor Carrilho, em Natal-RN que, preocupada com a sentença de ‘incapazes de aprenderem a língua escrita’, imputada a crianças e jovens alunos da escola pública, decidiu investir na superação de preconceitos e na luta contra o fracasso escolar desses deserdados. A problemática que motivou o estudo foi, assim, configurada: Que peculiaridades caracterizam uma prática pedagógica que objetiva alfabetizar/letrar crianças e jovens da escola pública, considerados não-capazes de aprenderem a língua escrita? Que procedimentos teórico-metodológicos são evidenciados como potencializadores da alfabetização/letramento, no desenvolvimento de uma prática pedagógica, refletida e sistematicamente orientada na perspectiva de alfabetizar os referidos alunos da escola pública? Objetivando responder tais questões, foi realizada uma pesquisa de natureza qualitativa, tendo como metodologia, as Histórias de Vida e a Pesquisa/Formação. Para a construção dos dados, optou-se pela observação participante, entrevista semi-estruturada e análise documental. Norteada por princípios da análise de conteúdo, foi construída a análise dos dados, de onde emergiram duas categorias: Procedimentos teórico-metodológicos transversais aos grandes eixos da alfabetização/letramento e Procedimentos teórico-metodológicos específicos dos grandes eixos da alfabetização/letramento. Como subcategorias dos procedimentos transversais, foram apreendidos: procedimentos didático-pedagógicos; procedimentos sócio afetivos. No tocante a estes, a pesquisa aponta a importância do professor construir uma relação de escuta com seus alunos e familiares, a fim de organizar o trabalho pedagógico, contemplando as múltiplas dimensões do sujeito: o intelecto, o criativo, o afetivo, o moral, destacando que entre a metodologia e a didática ou como parte dela, os vínculos bem construídos representam grandes possibilidades de favorecer a alfabetização. Com relação aos procedimentos específicos, foram construídos: procedimentos que privilegiam a oralidade; procedimentos que privilegiam a escrita; procedimentos que privilegiam a leitura. No âmbito desses procedimentos, os resultados da pesquisa apontam que só é possível promover a alfabetização/letramento, se o professor propiciar aos alunos condições efetivas de compreensão dos princípios de notação alfabética, a partir do uso dos mais diversos gêneros textuais, conduzindo-os a compreenderem e utilizá-los nos diferentes contextos. Para tanto, o docente precisa respeitar os conhecimentos prévios dos aprendizes, sua linguagem, necessidades reais de aprendizagem, para que venha a lançar novos desafios compatíveis com as suas possibilidades. A pesquisa ratifica a importância do Apoio Pedagógico no contraturno da escola. Todavia, é fundamental que se enfatize que é função da escola promover a alfabetização de todos os seus alunos nos primeiros anos de escolaridade. Registra-se, porém, que para a concretização desse anseio, é preciso romper com o modelo de escola marcada por uma rígida tradição, em que só há espaço para aqueles que aprendem o conteúdo ensinado, num tempo mínimo. Infelizmente, apesar do discurso de inclusão e da garantia do direito à educação, a escola permanece excludente e seletiva, dissociando as aprendizagens escolares das relações interpessoais e de inserção e atuação social. Por um lado, a investigação evidenciou as dificuldades de se desenvolverem estudos e/ou estratégias que contemplem as particularidades de crianças e jovens ditos não-capazes de aprenderem. Por outro lado, o compromisso político e a motivação têm ampliado a percepção de que é possível atenuar os deficits existentes no contexto educacional, começando pela prática docente cotidiana, onde novos saberes podem ser apreendidos, metodologias podem ser melhoradas e, a despeito de tudo, o sucesso escolar pode ser construído.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6347260 - MARIA ESTELA COSTA HOLANDA CAMPELO
Interno - 3315373 - LUZIA GUACIRA DOS SANTOS SILVA
Externo ao Programa - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Externo à Instituição - IDUINA MONT'ALVERNE BRAUN CHAVES - UFF
Externo à Instituição - PRISCILLA CARLA SILVEIRA MENEZES - UnP
Notícia cadastrada em: 16/03/2012 10:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao