Banca de DEFESA: MARIA APARECIDA DA SILVA FERNANDES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA APARECIDA DA SILVA FERNANDES
DATA: 19/08/2011
HORA: 14:30
LOCAL: SALA F2/SETOR V/UFRN
TÍTULO:

 

DA RESISTÊNCIA À AÇÃO POLÍTICA, A EDUCAÇÃO PELO CONSENSO:
a ação educativa de Pe. Sabino em Mãe Luiza – Natal/RN

DA RESISTÊNCIA À AÇÃO POLÍTICA, A EDUCAÇÃO PELO CONSENSO:a ação educativa de Pe. Sabino em Mãe Luiza – Natal/RN

 


PALAVRAS-CHAVES:

Ação coletiva. Ator social. Participação. Diálogo.


PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

 

Este trabalho debruça-se sobre uma metodologia de ação desencadeada por Pe.
Sabino Gentili, em Mãe Luiza, bairro periférico da cidade de Natal-RN, que
potencializou a participação social em torno do que Castells chama de identidade de
projeto. A percepção da existência de ações coletivas, focadas na constituição de
sujeitos – na perspectiva de Alain Touraine – se dão de modo contínuo em um bairro
popular cuja história é marcada por conflitos, relacionados, principalmente, à
resistência pela permanência no espaço habitado. Defende-se que houve a
apropriação de uma identidade de resistência, já presente na comunidade de Mãe
Luiza, de modo a canalizá-la para a construção de uma identidade de projeto,
através de uma metodologia implícita que foi identificada como uma Pedagogia do
Consenso, calcada nos conceitos de diálogo e de participação de Paulo Freire.
Assim, por meio da pesquisa qualitativa, utilizando de instrumentos como entrevistas
semiestruturadas e fontes documentais, buscou-se descrever a intencionalidade da
ação de um ator social e as estratégias políticas e educativas que perpassam a ação
coletiva com vistas à mudança social, observando os elementos presentes nessa
ação que propiciaram a continuidade de processos organizativos e participativos em
meio à dinâmica própria do bairro de Mãe Luiza.
Palavras-chave: Ação coletiva. Ator social. Participação. Diálogo.

Este trabalho debruça-se sobre uma metodologia de ação desencadeada por Pe.Sabino Gentili, em Mãe Luiza, bairro periférico da cidade de Natal-RN, quepotencializou a participação social em torno do que Castells chama de identidade deprojeto. A percepção da existência de ações coletivas, focadas na constituição desujeitos – na perspectiva de Alain Touraine – se dão de modo contínuo em um bairropopular cuja história é marcada por conflitos, relacionados, principalmente, àresistência pela permanência no espaço habitado. Defende-se que houve aapropriação de uma identidade de resistência, já presente na comunidade de MãeLuiza, de modo a canalizá-la para a construção de uma identidade de projeto,através de uma metodologia implícita que foi identificada como uma Pedagogia doConsenso, calcada nos conceitos de diálogo e de participação de Paulo Freire.Assim, por meio da pesquisa qualitativa, utilizando de instrumentos como entrevistassemiestruturadas e fontes documentais, buscou-se descrever a intencionalidade daação de um ator social e as estratégias políticas e educativas que perpassam a açãocoletiva com vistas à mudança social, observando os elementos presentes nessaação que propiciaram a continuidade de processos organizativos e participativos emmeio à dinâmica própria do bairro de Mãe Luiza.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO FERNANDO GOUVÊA DA SILVA - UFSCAR
Externo ao Programa - 1352037 - EDMILSON LOPES JUNIOR
Externo à Instituição - LUIZ GONZAGA GONÇALVES - UFPB
Externo ao Programa - 1117908 - MARIA LUCIA BASTOS ALVES
Presidente - 346478 - MARTA MARIA CASTANHO ALMEIDA PERNAMBUCO
Externo ao Programa - 1149636 - MOISES DOMINGOS SOBRINHO
Notícia cadastrada em: 02/08/2011 16:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao