Banca de DEFESA: MAURILIO GADELHA AIRES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: MAURILIO GADELHA AIRES

DATA: 16/11/2010

HORA: 14:30

LOCAL: AUDITÓRIO DO NEPSA/CCSA/UFRN

TÍTULO:

O ensino de filosofia no Ensino Médio mediado pela literatura sartriana.


PALAVRAS-CHAVES:

1. Ensino de filosofia; 2. Filosofia no Ensino Médio; 3. Literatura e filosofia; 4. Educação lúdica e ensino-aprendizagem; 5. Investigação dialógica.


PÁGINAS: 258

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Educação

RESUMO:

Analisa-se uma experiência de ensino de Filosofia no ensino médio através da mediação da
literatura. O palco da intervenção foi o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
do Rio Grande do Norte (IFRN), no ano de 2008. O estudo, de caráter qualitativo, adotou um
modelo de pesquisa participante, no qual o pesquisador interveio em seu próprio contexto de
sala de aula. Utilizou-se na investigação uma obra existencialista de Jean-Paul Sartre, o
romance A Náusea, como contribuição metodológica para o ensino de Filosofia. Adotou-se o
recurso da literatura com conteúdo filosófico a partir da proposição trazida pelos Parâmetros
Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM), a de que nem se deve ter a pretensão
de formar filósofos profissionais, nem se deve banalizar a filosofia junto aos alunos. Partindose
do princípio de que o existencialismo foi uma corrente filosófica que utilizou a literatura
enquanto expressão de idéias filosóficas, vislumbrou-se o potencial pedagógico da vizinhança
comunicante entre a filosofia e a literatura que une a experiência literária com textos que
também mostram a discussão filosófica. A ideia força foi a de tratar conceitos filosóficos a
partir da literatura como convite à reflexão, analisando o elemento lúdico na literatura
enquanto jogo do pensamento. O pensamento, considerado como ação lúdica, dar-se-ia
através do ideal de se buscar melhores maneiras de se entender a realidade, sendo este ideal
estético assumido no esforço de imprimir sentido ao caos das experiências. As situações
pedagógicas em sala de aula contaram frequentemente com momentos de diálogo acerca dos
problemas existenciais enfrentados pelo protagonista do romance, Antoine Roquentin,
considerados como questões filosóficas, e debatidos através da investigação dialógica logo
após a leitura de trechos do livro. Nesse sentido, procurou-se seguir os passos do método
socrático, em que o perguntar e o perguntar-se seriam as molas propulsoras da reflexão
filosófica. A investigação dialógica estendeu-se durante cinco encontros de noventa minutos,
interpretados através de uma análise discursiva que tentou estabelecer relações entre o
discurso do professor e dos alunos com o discurso da tradição filosófica. Esta pesquisa
também intentou produzir uma reflexão acerca da própria prática pedagógica do autor deste
estudo. Este, talvez, tenha sido o objetivo mais amplamente alcançado: conscientizar-se da
importância da formação de um professor reflexivo que combine na sua práxis o saber fazer
com a crítica honesta da sua própria capacidade profissional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 926826 - ADIR LUIZ FERREIRA
Externo ao Programa - 1413882 - ANA MARIA PEREIRA AIRES
Interno - 1149638 - ANTONIO BASILIO NOVAES THOMAZ DE MENEZES
Externo à Instituição - LEILA MIRTES SANTOS DE MAGALHÃES PINTO - PUCMinas
Externo ao Programa - 3280986 - WALTER PINHEIRO BARBOSA JUNIOR
Notícia cadastrada em: 04/11/2010 09:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao