Banca de DEFESA: NATÁLIA MEDEIROS DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NATÁLIA MEDEIROS DE OLIVEIRA
DATA : 30/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma de webconferência
TÍTULO:

Unilike pra valer! YouTuber Mirim e a formação de identidades infantis contemporâneas


PALAVRAS-CHAVES:

Youtubers mirins; Identidades; Modos de ser Criança.


PÁGINAS: 93
RESUMO:

A educação acontece por meio da cultura (CHARLOT, 2005; SILVA, 1999) e o Youtube, como artefato cultural, produz sentido, forma sujeitos, identidades e significados. É, portanto, um artefato que educa, assim como os YouTubers, que fazem parte do cotidiano das crianças que frequentam a escola. Nesta dissertação, compreendemos que o YouTube se configura como um artefato que possibilita viver experiências – contribui para formar identidades e sujeitos, proporciona formas de ser, de estar no mundo, de aprender e, inclusive, de produzir conhecimento. Assim, analisamos este artefato cultural com o foco nas representações identitárias produzidas por uma YouTuber Mirim postas em circulação em dois canais de grande audiência nacional durante os anos 2020, 2021 e 2022. Em outras palavras, a pesquisa objetivou analisar identidades infantis postas em circulação por uma YouTuber Mirim do nordeste brasileiro evidenciando algumas das pedagogias culturais disseminadas. Já como objetivos específicos, a pesquisa se ocupou em 1) problematizar as representações identitárias exibidas pela YouTuber e a forma como elas operam a partir de pedagogias culturais que podem produzir formas de ser criança e viver a infância; e 2) compreender as relações das pedagogias culturais em circulação nos canais da YouTouber Mirim com determinadas identidades infantis contemporâneas. Para a realização da pesquisa, tecemos diálogos com estudos no Campo dos Estudos Culturais, por meio de autores como Bauman (2001), Hall (2014), Momo (2007) e Silva (2000), além dos Estudos da Infância, ao nos fundamentarmos em autores como Corsaro (2006), Buckingham (2007) e Bujes (2004). Quanto ao aporte teórico-metodológico, nos inspiramos na etnografia virtual (HINE, 2004) realizando o mapeamento dos vídeos disponíveis no canal YouTuber Mirim Valentina Pontes (10 anos, Fortaleza/CE), a partir da imersão nos canais da criança e seleção de seis vídeos que possuem determinadas pedagogias culturais que ensinam formas específicas de ser criança e viver a infância. Os resultados apontam para a recorrência de algumas identidades infantis, tais como: 1) viver a infância sendo YouTuber Mirim; 2) a indissociabilidade entre ser criança e brincar; 3) ser criança e consumir e 4) modos de viver a infância atrelados à beleza e a vaidade. Dessa forma, a pesquisa evidencia que algumas das representações que compõem e constituem o sujeito YouTuber Mirim estão atreladas às brincadeiras, jogos e o consumo espetacularizado, além de padrões de beleza tidos como ideias na atualidade. Em um contexto de globalização e borramento de fronteiras, as expressões e identidades infantis não estão fixadas em um processo cultural unificado, mas são caracterizadas pelo cenário sociocultural e simbólico no qual as crianças estão inseridas.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - DARLIZE TEIXEIRA DE MELLO - ULBRA
Interna - 6347805 - DENISE MARIA DE CARVALHO LOPES
Interna - 2453560 - MARIA CRISTINA LEANDRO DE PAIVA
Presidente - 1672888 - MARIANGELA MOMO
Externa à Instituição - PATRÍCIA IGNÁCIO - FURG
Notícia cadastrada em: 23/08/2022 16:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao