Banca de DEFESA: JOÃO MARIA FREIRE ALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO MARIA FREIRE ALVES
DATA : 31/08/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Webconferência
TÍTULO:

Práticas pedagógicas da EJA na escola municipal Iarandi Aguiar, Monte Alegre/RN (2011 - 2020)


PALAVRAS-CHAVES:

Educação de Jovens e Adultos; práticas pedagógicas; instituições escolares; história da Educação de adultos no Brasil.


PÁGINAS: 144
RESUMO:

O presente trabalho visa mapear as práticas pedagógicas desenvolvidas na Escola Municipal de Educação de Jovens e Adultos (EJA) Iarandi Aguiar, localizada no município de Monte Alegre, Rio Grande do Norte, no período de 2011 a 2020. Tal recorte temporal se justifica por ser a década que assinalou a instalação da modalidade de EJA na referida escola. No âmbito nacional, analisamos a EJA a partir da década de 1940, quando surgem as primeiras escolas direcionadas à educação de adultos no Brasil. Versamos também sobre a História da Educação e das Instituições. A fundamentação teórica foi pautada em autores, como Freire (1980, 1981, 1982, 1983, 1996, 2015), Certeau (1998), Germano (1982), Gadotti (2003), Di Pierro (2012), Gatti Júnior (2007), Buffa e Nosella (2005), Carvalho (2014), Magalhães (1996), Laville; Dionne (1999), Escolano (2008), Nóvoa (1999), Vidal e Faria Filho (2003), Saviani (2005), Vanilda Paiva (1975), Haddad e Di Pierro (2000), Jane Paiva (1998), entre outros. A trilha metodológica percorrida se dá a partir da abordagem da história da Educação, através de investigação bibliográfica e análise documental, desenvolvidas em constante diálogo entre si; abordagem de conceitos da EJA enquanto direito (categorias de acesso e permanência), prática pedagógica; instituição educacional, numa abordagem de história textual, calcada no método histórico da pesquisa documental. A pesquisa girou em torno de fontes históricas (Censo escolar, Atas, Regimentos e Portarias locais), Instituição, EJA como direito (Constituição de 1988, LDB, Portarias nacionais e estaduais, Decretos). Como pressuposto, partimos da premissa de que as práticas pedagógicas contribuem para a permanência do aluno no espaço escolar. Também refletimos que a escola, seja pública ou privada, deve repensar contínua e permanentemente suas práticas na rotina escolar, numa prática dialogal. Ademais, pontuamos a necessidade do órgão normativo da Educação no Estado, o Conselho Estadual de Educação (CEE/RN) ter um (a) conselheiro (a) especialista em EJA, a fim de que as normativas emanadas daquele órgão reflitam as aspirações e demandas afeitas à modalidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MARCELO PAGLIOSA CARVALHO - UFMA
Externo ao Programa - 1149576 - ALESSANDRO AUGUSTO DE AZEVEDO - nullExterna à Instituição - EDNEIDE DA CONCEICAO BEZERRA - IFRN
Externo à Instituição - JOSE MATEUS DO NASCIMENTO - IFRN
Externa ao Programa - 1181646 - KILZA FERNANDA MOREIRA DE VIVEIROS - nullPresidente - ***.088.424-** - MARLUCIA MENEZES DE PAIVA - UFRN
Externo ao Programa - 3280986 - WALTER PINHEIRO BARBOSA JUNIOR - null
Notícia cadastrada em: 16/08/2022 08:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao