Banca de DEFESA: LARISSA MARIA DA COSTA FERNANDES OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LARISSA MARIA DA COSTA FERNANDES OLIVEIRA
DATA : 21/12/2020
HORA: 14:30
LOCAL: http://meet.google.com/caf-ztpt-hgc
TÍTULO:

A POLÍTICA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA PÓSGRADUAÇÃO BRASILEIRA: UM ESTUDO EM PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO DA REGIÃO NORDESTE


PALAVRAS-CHAVES:

Política educacional. Pós-graduação. Avaliação. Internacionalização.


PÁGINAS: 279
RESUMO:

A presente tese tem como objetivo analisar a articulação entre o processo de internacionalização implementado pela CAPES e as diretrizes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, procurando evidenciar as repercussões dessa política nos programas de pós-graduação em Educação conceito 5 da região Nordeste, no período de 2013 a 2016. Parte-se do pressuposto de que a internacionalização é uma dimensão da avaliação utilizada pela CAPES como forma de regulação e controle e tem como finalidade ajustar o conhecimento produzido na pós-graduação brasileira a um novo patamar exigido pelo cenário mundial. No entanto, sem uma estratégia de financiamento universal que contemple todos os programas de forma equitativa, a CAPES vem se utilizando de políticas focalizadas por meio de editais de cooperação internacional, o que gera uma concorrência desigual entre os pesquisadores das diferentes regiões, em especial da região Nordeste, onde a pósgraduação ainda se encontra em processo de expansão e de consolidação na maioria dos estados. Como referencial teórico, a pesquisa procura se aproximar da abordagem históricodialética, por e entender que na análise de um fenômeno social deve-se considerar, sobretudo, o contexto do qual ele foi originado, buscando suas mediações e contradições. Como metodologia, o estudo utilizou-se de revisões bibliográficas e análise documental, o que permitiu o aprofundamento de dimensões fundantes para a sistematização dos dados. Foram analisados, ainda, os Relatórios Sucupira dos programas conceito 5 da região Nordeste, bem como dados do Sistema de Informações Georreferenciadas da CAPES, da Plataforma Lattes e dos sites institucionais dos programas de Educação do Nordeste. De forma complementar, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com os coordenadores dos programas de pósgraduação em educação classificados como 5 na avaliação da CAPES. Os estudos indicam que a política de educação superior para a pós-graduação nacional está historicamente vinculada às demandas de uma sociedade pautada no paradigma do conhecimento e da competitividade global. Além disso, a internacionalização tem se configurado como uma dimensão importante do processo avaliativo, definindo rankings entre os programas de pósgraduação e profundando as assimetrias regionais. Embora com muita dificuldade quanto ao financiamento, os programas classificados como 5 na região Nordeste têm realizado ações de internacionalização. Há, ainda, uma disparidade no nível de internacionalização realizado entre os próprios programas avaliados com conceito 5. Os que são mais tradicionais na área têm despontado como programas com maior inserção internacional, enquanto os mais jovens apresentam um processo ainda pouco desenvolvido e são mais dependentes das políticas da CAPES.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2346663 - ALDA MARIA DUARTE ARAÚJO CASTRO
Interno - 7347393 - ANTONIO CABRAL NETO
Interno - 243.248.414-20 - DANTE HENRIQUE MOURA - IFRN
Externo à Instituição - JOÃO FERREIRA DE OLIVEIRA - UFG
Externa à Instituição - MARIA DA SALETE BARBOZA DE FARIAS - UFPB
Interna - 347594 - MARIA GORETTI CABRAL BARBALHO
Externa à Instituição - VERA LÚCIA JACOB CHAVES - UFPA
Notícia cadastrada em: 07/12/2020 10:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao