Banca de DEFESA: LUZINEIDE DE SOUSA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUZINEIDE DE SOUSA SILVA
DATA : 30/11/2020
HORA: 14:30
LOCAL: https://us02web.zoom.us/j/83184049239
TÍTULO:

TESSITURAS DE LEITURA E FORMAÇÃO LEITORA NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA ANÁLISE NO CONTEXTO DE ACARI/RN, A “CIDADE DAS LETRAS"


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas Públicas de Leitura. Cidade das Letras. Formação Leitora. Tessituras de Leituras. Ações e projetos de leitura.


PÁGINAS: 258
RESUMO:

Desde o surgimento das mais complexas necessidades de humanização, o homem incorporou a linguagem como uma atividade de interação. Dentre as ações em que se concretizam essa interação está a leitura. Atualmente, a atividade da leitura ampliou-se e muitas concepções a concebem em muitas maneiras e formas de “se ler”, que fazem parte desse universo discursivo. Nas políticas públicas e na mídia multiplicam-se o diálogo sobre a importância da formação leitora dos sujeitos em consonância a uma formação político-social. Com vista nisso, este estudo tem como o objetivo principal identificar as tessituras de leitura e/ou de incentivo à formação leitora no contexto do município de Acari/RN para analisar como as ações se relacionam com o contexto sociocultural de um status de “Cidade das Letras” na cidade. A investigação que embasa a dissertação objetivou especificamente: a) Conhecer os programas, projetos e ações de leitura desenvolvidos pelas instâncias, bem como compreender a maneira como estas estão relacionadas com as orientações e concepções das políticas públicas de incentivo à formação do leitor do município; b) Interpretar de que forma essas práticas estão relacionadas ao fomento da formação do leitor e como elas se integram ao status de “Cidade das Letras”; e c) Atribuir eixos de leitura e formação leitora que contribuam para apreender indícios de uma organização de formar leitores num contexto específico. Os fundamentos teóricos do nosso estudo concebe a atividade discursiva da linguagem em: Bakhtin (1997; 2003; 2010) e Araújo; Casado Alves (2014); compreende as políticas públicas e políticas públicas para a leitura em: Araújo; Barbosa (2014) e Barbosa; Noronha (2014); concebe as ações de leitura enquanto processos de interação e prática social em: Freire (2003), Kleiman (1995; 2001; 2008; 2013),) e Antunes (2003, 2014). Adotamos a abordagem qualitativa de pesquisa, numa proposta apresentada por Ludke; André (1986) e Bogdan; Biklen, (1994), e uma abordagem qualitativa na pesquisa documental e narrativa proposta por Flick (2009; 2013) e Bertaux (2010). O desenvolvimento do objeto foi constituído pela apresentação de dois tipos de instrumentos: as políticas públicas evidenciadas nas grandes ações e projetos em 5 (cinco) documentos e as narrativas de 6 (seis) protagonistas sociais que estiveram à frente do fomento dessa formação leitora em Acari. A discussão foi estruturada de acordo com as categorias apresentadas por Barbosa e Noronha (2014): I) Programas e/ou planos de políticas públicas municipais de leitura, do livro e da biblioteca escolar; II) Leis com diretrizes e orientações para implementação e; III) Projetos e ações para a leitura no contexto municipal escolar e não escolar. Foram identificadas 18 (dezoito) ações de leitura como políticas públicas nessas tessituras. Acentuamos que essas ações são direcionadas aos espaços sociais, assim descriminados: projetos municipais (com a integração entre as secretarias), projetos escolares (para serem desenvolvidos pelas instituições escolares) e projetos para a sociedade civil (desenvolvidos para a sociedade, mas que são fortalecidos pelas instâncias sociais). Dessa forma, comungamos nesse registro final que esse contexto se dá pela integração das construções sociais na interação do eu/outro, em aspectos socioculturais, geográficos, históricos, antropológicos, políticos e ideológicos. As políticas públicas em que se efetivam as tessituras de leitura são resultados de uma retroalimentação do contexto, ou seja, as ações não acontecem por causa dele, mas elas se efetivam, nos eixos analisados, para que, sendo uma considerada uma cidade leitora, em suas políticas públicas de formação leitora, esse cenário seja evidenciado.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO CARDOSO DA SILVA - UEPA
Presidente - 1543391 - CLAUDIANNY AMORIM NORONHA
Externa à Instituição - FRANCELIZA MONTEIRO DA SILVA DANTAS - UFERSA
Interna - 282.302.644-49 - JOSINEIDE SILVEIRA DE OLIVEIRA - UERN
Interna - 2507717 - TATYANA MABEL NOBRE BARBOSA
Notícia cadastrada em: 18/11/2020 10:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao