Banca de DEFESA: LOUISE SAYONARA GUEDES PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LOUISE SAYONARA GUEDES PEREIRA
DATA : 31/08/2020
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/tco-nooe-hmz
TÍTULO:

A PRÁTICA DO ESTUDANTE ESTAGIÁRIO REMUNERADO COM EDUCANDOS QUE APRESENTAM DEFICIÊNCIA


PALAVRAS-CHAVES:

Estágio Remunerado não obrigatório. Educação Inclusiva. Deficiência.


PÁGINAS: 98
RESUMO:

A inclusão de alunos com deficiência, transtornos do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação trouxe uma reestruturação ao ambiente escolar. A democratização dos processos de ensino e aprendizagem, um novo pensar sobre a prática pedagógica e novos agentes surgem para mediar e transpor as muitas barreiras, que vão desde aspectos arquitetônicos até aspectos pedagógicos, e dentre eles, os estudantes estagiários remunerados. Nesse sentido, este trabalho visa analisar de que forma a prática pedagógica do estudante estagiário remunerado tem sido instituída frente a alunos que apresentam deficiência intelectual e múltipla em uma escola regular da Rede Municipal da cidade do Natal-RN. De modo específico, buscamos descrever o processo desta prática identificando suas dificuldades, desafios e perspectivas. Assim, para alcançarmos os objetivos propostos, adotamos uma abordagem metodológica qualitativa (CHIZZOTTI, 1995), adotando um perfil de pesquisa exploratória (GIL, 2007). Utilizamos como método investigativo o Estudo de Caso, que se caracteriza como um tipo de pesquisa cujo objeto é uma unidade que se analisa profundamente, envolvendo o exame detalhado de um ambiente, de um simples sujeito ou de uma situação em particular (GODOY, 1995; YIN, 2001). Utilizamos, para a construção de dados, a entrevista semiestruturada, que foi aplicada com duas estagiárias remuneradas, um docente da classe regular e a gestora pedagógica, orientada por um roteiro, validado e estruturado a partir das observações realizadas e do diário de campo confeccionado. A análise e a interpretação de dados foram alicerçadas na Análise de Conteúdo, (BARDIN, 2011), tendo como categorias: Formação; Prática pedagógica no processo de estágio; Inclusão. Finalizamos este estudo apontando para o ensino colaborativo como apoio à inclusão escolar, ressaltando a necessidade do comprometimento de todos os atores presentes no ambiente escolar na promoção da efetiva inclusão.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - TÂNIA MARIA GORETTI DONATO BAZANTE - UFPE
Interna - 1545096 - DEBORA REGINA DE PAULA NUNES
Externa à Instituição - JANINE MARTA COELHO RODRIGUES - UFPB
Interna - 3315373 - LUZIA GUACIRA DOS SANTOS SILVA
Presidente - 1149418 - LÚCIA DE ARAÚJO RAMOS MARTINS
Notícia cadastrada em: 21/08/2020 10:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao