Banca de DEFESA: YRAGUACY ARAUJO ALMEIDA DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : YRAGUACY ARAUJO ALMEIDA DE SOUZA
DATA : 08/03/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de Multimeios 01 – Centro de Educação
TÍTULO:

A TRANSCENDÊNCIA DO DIREITO À EDUCAÇÃO FACE A EDUCAÇÃO BÁSICA COMO DIREITO


PALAVRAS-CHAVES:

Educação. Direito à Educação. Educação Básica.


PÁGINAS: 114
RESUMO:

Esta investigação, decorrente de um estudo de caso, teve por objetivo analisar a compreensão dos professores pertencentes à Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte, da cidade de Natal, sobre o direito à educação face a educação básica como direito. A metodologia deste estudo, de natureza básica, pautou-se na abordagem qualitativa, com objetivo exploratório. Os sujeitos da pesquisa foram 53 professores pertencentes à 1ª Diretoria Regional de Educação e Cultura – DIREC – Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte, vinculada à Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) – lócus analíticoinvestigativo deste estudo. A presente dissertação pautou-se nos seguintes referenciais teóricos para embasar o estudo: Cury (2002; 2008), Gatti (2009; 2014; 2015); Tardif (2015); Ramalho, Nuñéz e Gauthier (2003) e outros. No âmbito do direito à educação, marcos regulatórios nacionais e internacionais também apoiaram este estudo. A saber: UNESCO (1948; 1990; 1994; 1996; 2000; 2015a; 2015b), Brasil (1988; 1996; 2013; 2014; 2015), dentre outros. Como instrumento de coleta de dados, aplicamos - no primeiro semestre de 2018 – um questionário com questões sociodemográficas e abertas para identificar o corpo docente e compreender o entendimento deles sobre o direito à educação. No que tange aos dados sociodemográficos, dos 53 professores –de diferentes licenciaturas –, constatamos que: a) 74% deles estão com faixa etária entre 31 a 50 anos; b) 63% possuem de 05 a 20 anos de experiência como docentes; c) 81% dos docentes consultaram à constituição; d) os que mais consultaram a constituição federal foram os docentes na faixa dos 31 aos 50 anos. Como técnica de análise dos dados, utilizamos a análise textual discursiva. Do processo analítico-discursivo, emergiu uma grande categoria, relacionada ao direito à educação, e dela surgiu duas subcategorias. A primeira subcategoria relacionou-se com o direito à educação como conceito e a segunda subcategoria, na educação básica como direito. Os principais resultados evidenciaram que: a) o entendimento dos professores sobre ter direito à educação consiste em se promover uma educação de qualidade, tendo-se uma boa infraestrutura, de modo a garantir o acesso e a permanência dos estudantes, desenvolvendo ações de ensino e de aprendizagem com professores qualificados; b) sobre o direito à educação básica, os professores compreenderam que ele é pautado pelo viés da educação de qualidade, devendo ser provido pelo Estado, de modo a promover a cidadania. Também ficou revelado um grupo grande que não soube responder essa questão. Por fim, esperamos que com esta pesquisa possamos contribuir para a área das Ciências Humanas, especialmente a de Educação, e para a evolução do pensamento educacional no que tange ao direito à educação.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 926826 - ADIR LUIZ FERREIRA
Externa à Instituição - ADRIANA VALERIA SANTOS DINIZ - UFPB
Presidente - 333491 - BETANIA LEITE RAMALHO
Interno - 2298026 - ISAURO BELTRAN NUNEZ
Externa à Instituição - MARIA ALIETE CAVALCANTE BORMANN - IFESP
Notícia cadastrada em: 27/02/2020 15:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao