Banca de DEFESA: PAULO GONÇALO FARIAS GONÇALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULO GONÇALO FARIAS GONÇALVES
DATA : 27/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 02 - Térreo - NEPSA II
TÍTULO:

A ORIENTAÇÃO DA AÇÃO DE CONTROLE NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS EM PROFESSORES: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA À LUZ DA TEORIA DE P. YA. GALPERIN


PALAVRAS-CHAVES:

 Aprendizagem; Teoria de Galperin; Base Orientadora da Ação; Controle; Resolução de Problemas.     


PÁGINAS: 207
RESUMO:

A crescente facilidade e rapidez no acesso à informação propiciada pelo aprimoramento científico e tecnológico obtido ao longo da história humana, tem exigido do indivíduo atual, dentre outras coisas, saber organizar seus processos de aprendizagem de maneira independente, consciente e reflexiva, isto é, aprender a aprender. Dentre as condições necessárias para isso, o controle na resolução de problemas matemáticos tem sido apontando pelas investigações como um componente pouco explorado no contexto da aprendizagem em Matemática. Diante disso, a presente tese tem como objetivo estudar a influência de uma Experiência Formativa na reelaboração da orientação da ação de controle na resolução de problemas matemáticos de estudantes de licenciatura. Este estudo foi desenvolvido no Instituto de Formação de Educadores (IFE), campus da Universidade Federal do Cariri (UFCA) na cidade de Brejo Santo-CE e teve como participantes oito discentes dos cursos de licenciatura. Se constituindo como uma pesquisa do tipo Experiência Formativa, os instrumentos de coleta de dados utilizados foram: observação, prova pedagógica, diário dos alunos e o questionário. Os dados foram explorados segundo uma Análise de Conteúdo. Verificamos, por meio de um diagnóstico inicial, que os licenciandos participantes da Experiência Formativa não possuíam uma compreensão apropriada acerca da ação de controle. A partir daí, foi elaborada e desenvolvida uma Experiência Formativa, à luz da Teoria de Formação Planejada das Ações Mentais e dos Conceitos, em que foi possível observar mudanças na tomada de consciência pelos discentes sobre a relevância da orientação do controle enquanto guia para um melhor entendimento e mitigação dos erros durante o processo de resolução de problemas matemáticos. Os processos de verificação e ajuste da ação humana que constituem o controle da aprendizagem tornam essa habilidade cognoscitiva um componente relevante da personalidade de um indivíduo do século XXI. Portanto, é de suma importância que mais investigações sejam desenvolvidas sobre o tema, visando a proliferação de mais práticas educativas que discutam esse componente e contribuam para a formação de aprendizes autônomos.    


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2298026 - ISAURO BELTRAN NUNEZ
Interna - 333491 - BETANIA LEITE RAMALHO
Externo ao Programa - 1516534 - FRANCISCO DE ASSIS BANDEIRA
Externa ao Programa - 3059280 - HALANA GARCEZ BOROWSKY
Externo à Instituição - HÉCTOR JOSÉ GARCÍA MENDOZA - UFRR
Externo à Instituição - ROBERTO VALDÉS PUENTES - UFU
Externa à Instituição - ROGÉRIA GAUDÊNCIO DO RÊGO - UFPB
Notícia cadastrada em: 20/02/2020 16:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao