Banca de DEFESA: FELIPE DANIEL BARROS DINIZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELIPE DANIEL BARROS DINIZ
DATA : 18/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 01 do PPGEd - NEPSA II
TÍTULO:

O SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE E AS POLÍTICAS DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: DA FORMULAÇÃO À IMPLEMENTAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação Educacional. Simais. AGEE. Gestão da Educação Potiguar.


PÁGINAS: 144
RESUMO:

A avaliação educacional ocupa posição central nas políticas educacionais das últimas duas décadas, constituindo-se em recomendação basilar de uma agenda educacional, promovida globalmente por Organizações Internacionais (OIs). Desse modo, no Brasil, a exemplo de outros países, foram implementados sistemas de avaliação educacional tanto em nível nacional quanto dos estados da federação. O Rio Grande do Norte foi um dos últimos da região Nordeste a implementar, em 2016, seu sistema próprio: o Sistema Integrado de Monitoramento e Avaliação Institucional (Simais). Esse sistema se insere no contexto de reforma administrativa do Estado potiguar, financiada por empréstimo do Banco Mundial, um dos principais divulgadores da Agenda Globalmente Estruturada para Educação (AGEE). Assim, o objetivo desta pesquisa foi analisar o processo de formulação e de implementação do Sistema Integrado de Monitoramento e Avaliação Institucional (Simais), como parte de uma agenda globalmente estruturada para a Educação e da reforma administrativa do estado do Rio Grande do Norte, no âmbito educacional. Para tanto, utilizou-se a abordagem histórico-crítica, buscando compreender o Simais com base na análise crítica do seu desenvolvimento histórico. A pesquisa também se situa na perspectiva da avaliação de políticas públicas como pesquisa social, com foco na compreensão dos processos de formulação e implementação da política como um esforço coletivo, proposital e planejado de agentes públicos e privados. Como procedimentos de pesquisa, foram empreendidas revisão bibliográfica, análise documental e entrevistas semiestruturadas com gestores da Seec/RN. Este estudo mostrou que as políticas que orientam a educação do país são resultado da ação de diversos agentes, tanto locais quanto externos. Neste sentido, destacamos a influência das Organizações Internacionais (OIs) na promoção da AGEE, que impõe prioridades educacionais, em grande medida, assumidas pelas elites locais. Nessa perspectiva, a formulação e implementação do Simais, como parte da reforma gerencial da administração pública potiguar, financiada pelo Banco Mundial, empresta ao sistema uma perspectiva economicista e gerencialista, visando à redução de gastos, ao incremento da eficiência e à eficácia dos serviços educacionais. O sistema foi formulado por uma empresa de consultoria educacional, com baixo nível de participação dos profissionais que atuam nas escolas, tendo em vista articular avaliação de desempenho profissional, institucional e da aprendizagem. Sua implementação, no entanto, combinou a avaliação da aprendizagem com dados de questionários contextuais, aplicados a estudantes, professores e equipes gestoras das escolas, de Direcs e da secretaria. Os resultados da avaliação são de uso restrito aos gestores e profissionais da escola, instituindo políticas brandas de responsabilização profissional, em conformidade com as concepções dos gestores locais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALLAN SOLANO SOUZA - UERN
Externa à Instituição - ANDRÉIA FERREIRA DA SILVA - UFCG
Presidente - 1646204 - LUCIANE TERRA DOS SANTOS GARCIA
Interna - 019.991.844-91 - MARIA APARECIDA DE QUEIROZ - UFRN
Interna - 347594 - MARIA GORETTI CABRAL BARBALHO
Notícia cadastrada em: 05/02/2020 09:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao