Banca de DEFESA: LAMONIARA MENDES QUERINO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAMONIARA MENDES QUERINO
DATA : 28/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 01 do PPGEd - NEPSA II - UFRN
TÍTULO:

Permanência na universidade a partir da visão de estudantes cotistas com deficiência.


PALAVRAS-CHAVES:

Pessoa com deficiência, Educação Superior, Ação Afirmativa, Cotas.


PÁGINAS: 148
RESUMO:

A mais recente das ações para a inclusão de pessoas com deficiência na educação superior é a Lei 13.409/2016, que estabeleceu que as instituições federais vinculadas ao Ministério da Educação passariam a reservar em cada concurso, vagas para a pessoa com deficiência. Este estudo surgiu da necessidade de investigar a permanência e o perfil dos primeiros discentes alvos de tal lei no âmbito da UFRN, ingressantes via processo seletivo Sisu/2018. Elencamos como objetivo geral: avaliar a permanência na  universidade a partir da percepção do estudante com deficiência cotista após o primeiro semestre letivo e como objetivos específicos: caracterizar o perfil educacional e socioeconômico dos estudantes cotistas com deficiência ingressante na UFRN; Identificar as demandas educacionais específicas em decorrência da condição da deficiência; Conhecer as expectativas dos estudantes cotistas com deficiência em relação a UFRN; Levantar aspectos facilitadores e limitadores para permanência durante os primeiros seis meses na UFRN; Identificar indicadores que subsidiem o  planejamento e a implementação de ações institucionais que visem a participação e  aprendizagem do estudante com deficiência. Para o alcance de tais objetivos, lançamos  mão de arcabouço teórico metodológico que fundamenta as pesquisas exploratórias e  descritivas (GIL, 1999, TRIVIÑO,1987). A metodologia utilizada conjugou elementos  qualitativos e quantitativos, uma vez que isso amplia a obtenção de resultados (DAL￾FARRA e LOPES, 2013) assumindo assim um caráter misto (CRESWELL, 2007). Para  a coleta de dados utilizamos análise documental (GIL,1999), questionário on line, e  entrevista semiestruturada (MINAYO, 2010). Quanto a análise, lançamos mão da  técnica de análise de conteúdo (BARDIN, 2011) e de estatística descritiva. Os  resultados apontam para a existência de uma efetiva política de inclusão na UFRN e  para o fato de que estudantes cotistas com deficiência estão chegando aos cursos considerados altamente seletivos, ou ―estatisticamente improváveis‖. Adiciona-se a isso,  as boas expectativas trazidas pelos discentes tanto em relação ao curso quanto à  universidade. Percebemos então, como fatores colaboradores e facilitadores para a  permanência o posicionamento institucional frente às ações para inclusão; a  compreensão e colaboração de amigos, professores e servidores; a menção de  importância dada aos auxílios e recursos pedagógicos e financeiros, como forma de  dignificar a permanência. Como aspectos limitadores para a permanência, destacou-se o  desconhecimento por parte do discente de todos os auxílios/ recursos e normativas  disponibilizados pela instituição; falhas no fluxo de troca de informações entre  instituição (servidores docentes e técnicos) e discente sobre suas especificidades; o  desconhecimento de docentes sobre como atuar frente a pessoa com deficiência.
Concluímos então, que apesar de ainda longe do ideal, as cotas tem alcançado uma  parcela significativa das pessoas com deficiência e elas desafiaram/desafiarão as reais  possibilidades de permanência nas instituições de educação superior. Esperamos que  esse trabalho venha contribuir com a ampliação holística do olhar ao que não é  homogêneo, mas diverso por natureza: os seres humanos, que independente da condição  são únicos e diversos ao mesmo tempo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149542 - FRANCISCO RICARDO LINS VIEIRA DE MELO
Interna - 6396421 - ANDREIA DA SILVA QUINTANILHA SOUSA
Externa ao Programa - 4546604 - KATIENE SYMONE DE BRITO PESSOA DA SILVA
Externa à Instituição - LAURA CERETTA MOREIRA - UFPR
Externa à Instituição - LUCELIA CARDOSO CAVALCANTE RABELO - UNIFESSPA
Notícia cadastrada em: 21/08/2019 10:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao