Banca de DEFESA: PABLO JOVELLANOS DOS SANTOS LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PABLO JOVELLANOS DOS SANTOS LIMA
DATA : 24/08/2018
HORA: 09:30
LOCAL: Auditório 01 do NEPSA II
TÍTULO:

PRÁTICA ARGUMENTATIVA NO ENSINO DE MATEMÁTICA: CONTRIBUIÇÕES PARA O PROCESSO DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS VERBAIS 


PALAVRAS-CHAVES:

Em contrução


PÁGINAS: 294
RESUMO:

Ensinar matemática é uma tarefa, por vezes, complexa, pois, exige que o professor busque por alternativas que permitam os estudantes abstrair os conceitos desta área, de tal forma, que possam ter possibilidades de perceberem a aplicabilidade destes conceitos na vida cotidiana. Entendemos que uma opção para isso é a utilização da resolução de problemas matemáticos verbais como um procedimento metodológico para o ensino da matemática. Contudo, esta resolução exige, por exemplo, que o sujeito leia o problema a fim de compreendê-lo, selecione uma estratégia para resolvê-lo e busque validar a solução encontrada, sendo tais ações algumas dificuldades que os alunos demonstram ter, principalmente os dos sextos anos escolares, fato percebido em nossa própria prática docente. Nos estudos realizados, percebemos que a prática argumentativa promovida em sala de aula poderia contribuir para que os alunos não só avançassem no processo de resolução de problemas matemáticos verbais como tivessem também a possibilidade de desenvolverem estratégias metacognitivas que os permitissem terem maiores condições para lidarem com tais problemas em momentos individuais e futuros, mas, que, principalmente, fosse dada a eles a oportunidade de participarem de modo mais ativo destes momentos de resolução, tendo possibilidades mais efetivas para compreenderem o conteúdo matemático observado no problema. Com isso, propusemos a seguinte Tese: a resolução de problemas verbais, por meio de práticas argumentativas, favorece o desenvolvimento do pensamento metacognitivo de modo a oportunizar o desenvolvimento de habilidades e procedimentos para a resolução destes problemas pelos alunos envolvidos na discussão, favorecendo, assim, o aprendizado da matemática. Nesse trabalho doutoral tivemos como participantes da pesquisa sete alunos do sexto ano escolar de uma escola pública e as operações básicas da matemática como o conteúdo a ser tratado. A pesquisa se constituiu como etnográfica e as análises foram realizadas com base na Análise Textual Discursiva (ATD). Assim, objetivamos, inicialmente, identificar os procedimentos utilizados pelos alunos nas etapas que compõem a resolução de um problema verbal. A partir daí, investigamos se tais procedimentos foram desenvolvidos a ponto de serem utilizados novamente em novos problemas. Por fim, nos propomos a verificar, através das falas dos alunos, se estes
procedimentos configuraram-se como estratégias metacognitivas. Procuramos verificar também como a discussão sobre o uso daquelas estratégias contribuiu para o desenvolvimento do pensamento metacognitivo. Concluímos que, de fato, o uso da argumentação na resolução de problemas favorece o ensino de matemática, possibilitando que estratégias metacognitivas, assim como outros movimentos metacognitivos, sejam socializados a ponto de auxiliar os envolvidos nas discussões relativas àquela resolução, podendo essas estratégias serem apreendidas e utilizadas em momentos futuros. Para isso, notamos que é indispensável que o professor se aproprie de estudos que o permitam compreender um pouco sobre argumentação e a sua relação com o ensino de matemática, a fim de produzir um planejamento que o possibilite alternativas discursivas para a manutenção das discussões. Ressaltamos ainda, tendo como base os resultados alcançados em nossa pesquisa, que mesmo que neste planejamento, as ações a serem efetivadas, em sala de aula, estejam voltadas, em grande parte, para a identificação das estratégias metacognitivas utilizadas pelos alunos, elas também contribuem para o aprendizado dos conceitos matemáticos envolvidos nos problemas, sendo esta a meta a ser alcançada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1543391 - CLAUDIANNY AMORIM NORONHA
Externo à Instituição - FÁBIO JOSÉ DA COSTA ALVES - UEPA
Externo ao Programa - 3331328 - GISELLE COSTA DE SOUSA
Externo ao Programa - 3321606 - MARCIA GORETTE LIMA DA SILVA
Externo à Instituição - MARIA JOSE COSTA DOS SANTOS - UFC
Externo à Instituição - MARIA LUCIA PESSOA CHAVES ROCHA - IFPA
Interno - 2507717 - TATYANA MABEL NOBRE BARBOSA
Notícia cadastrada em: 10/08/2018 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao