Banca de DEFESA: DIORGE SANTOS DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DIORGE SANTOS DA COSTA
DATA : 27/02/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Bloco da Aulas do CE
TÍTULO:

CORPO E EDUCAÇÃO: REFLETINDO SOBRE AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL


PALAVRAS-CHAVES:

Práticas Pedagógicas. Corpo. Movimento. Corporeidade. Criança. Educação Infantil.


PÁGINAS: 125
RESUMO:

Partindo da hipótese de que somos sujeitos-corpos e entendendo que os profissionais que atuam na escola se tornam referência e exercem influência para com as crianças, o objetivo desta dissertação foi compreender e analisar os entendimentos e as práticas pedagógicas de três profissionais da Educação Infantil, relativas ao corpo e ao movimento das crianças. Para isso, aspectos relativos às concepções de corpo, corporeidade e movimento foram abordados, pautadas nos estudos de Michel Foucault, Merleau-Ponty, nos documentos que regem a Educação Infantil no Brasil e em algumas aproximações com os Estudos Culturais em Educação. Buscou-se fazer um breve apanhado acerca da infância, da criança na Educação Infantil e do corpo da criança na escola tendo como fio condutor aspectos relacionados ao corpo, no intuito de problematizar e refletir sobre a importância dessa etapa de ensino, devido às suas especificidades/particularidades. De modo a dar visibilidade a análise desta pesquisa, foram usadas, como ferramentas metodológicas, dez sessões de observação e uma entrevista semiestruturada com três profissionais, num Centro Municipal de Educação Infantil, situado na cidade do Recife – PE, sob os fundamentos da metodologia de abordagem qualitativa. Foram elaborados blocos temáticos a partir dos objetivos delineados centrados em três pontos. A saber: As práticas pedagógicas de cunho corporal — sobre o desenvolvimento integral das crianças nas relações estabelecidas na escola; Concepções de corpo / corporeidade / movimento – sobre ser/estar no mundo e na escola; O corpo da criança na Educação Infantil x O corpo do profissional atuante na Educação Infantil. A análise dos dados aponta para o fato de que a Educação Infantil ainda não conseguiu se constituir como espaço privilegiado para o desenvolvimento integral da criança, contudo, indica a relevância da reflexão sobre as práticas pedagógicas, e, diante dessa compreensão, os profissionais percebem seu papel de referência para com as crianças, entendendo seus modos de ser e estar dentro e fora da escola. Observou-se também que o movimento corporal é desvalorizado na prática pedagógica, é tido, em alguns casos, como indisciplina, na qual se fazem presentes posturas de rigidez e controle dos corpos, dando ênfase à questão cognitiva. Concluiu-se que alguns condicionantes de natureza técnica e/ou material limitam a ação pedagógica e, de certa forma, impedem que os profissionais considerem a formação da criança de uma maneira mais ampla, ao pensar o lugar do corpo na Educação Infantil, requerendo, assim, uma atenção no que diz respeito à formação dos sujeitos que atuam diretamente nesta etapa de ensino.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADELAIDE ALVES DIAS - UFPB
Interno - 6347805 - DENISE MARIA DE CARVALHO LOPES
Presidente - 1672888 - MARIANGELA MOMO
Externo ao Programa - 1169475 - NAIRE JANE CAPISTRANO
Notícia cadastrada em: 26/02/2018 09:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao