Banca de DEFESA: ANGELA MARIA FERREIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANGELA MARIA FERREIRA DA SILVA
DATA : 15/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Multimeios I
TÍTULO:

A EXPERIÊNCIA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR ASCENDINO HENRIQUES DE ALMEIDA JÚNIOR


PALAVRAS-CHAVES:

Autoavaliação institucional. Educação Básica. Participação. Gestão democrática.


PÁGINAS: 118
RESUMO:

Essa dissertação tem como objetivo analisar a experiência de autoavaliação institucional desenvolvida na Escola Municipal Professor Ascendino de Almeida, da rede municipal de Natal, Rio Grande do Norte, considerando a participação dos sujeitos. As atuais políticas educacionais brasileiras fomentam as avaliações externas às escolas em uma perspectiva economicista, que influenciam os currículos escolares e responsabilizam os profissionais por resultados, sejam eles positivos ou negativos. Compreendemos, no entanto, que a autoavaliação institucional de escolas da educação básica pode ser construída a partir de parâmetros que favoreçam a participação e considerem a realidade dos sujeitos, visando subsidiar a melhoria da qualidade do seu trabalho educativo. Logo, trata-se de uma pesquisa qualitativa, que utilizou como procedimentos a revisão da literatura, a análise documental e a entrevista semiestruturada com profissionais dareferida escola. A pesquisa permitiu compreender que a prática autoavaliativadesenvolvida na Escola Municipal Professor Ascendino de Almeida, possibilitou um processo de reflexão e mudanças educacionais, principalmente no que se referiu à gestão escolar. A avaliação do trabalho administrativo da escola propiciou uma análise geral do trabalho desenvolvido, tomando por base registros sistemáticos do cotidiano escolar, realizados pela gestão. A equipe gestora elaborou os questionários de avaliação e a participação da comunidade restringiu-se à concordância dos profissionais em participarem da autoavaliação e na resposta aos questionários, constituindo-se, portanto, em um processo limitado de participação. Por outro lado, essas informações subsidiam a participação dos profissionais na elaboração dos planos de gestão e curricular, constatação que denota maior envolvimento dos atores educacionais implicados nesse processo. O processo analisado demonstrou a coexistência de modelos de gestão conflitantes, pois, embora alegue-se vivenciar uma gestão democrática, as avaliações dos docentes e dos funcionários demonstram inspiração gerencial, que enfatiza a responsabilização pelos resultados. Apesar disso, os profissionais da escola são unânimes em afirmar a importância da gestão democrática e da autoavaliação institucional na promoção de uma autoanálise das condutas e no direcionamento das ações escolares.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALLAN SOLANO SOUZA - UERN
Interno - 7347393 - ANTONIO CABRAL NETO
Externo à Instituição - ARILENE MARIA SOARES DE MEDEIROS - UERN
Presidente - 1646204 - LUCIANE TERRA DOS SANTOS GARCIA
Interno - 347594 - MARIA GORETTI CABRAL BARBALHO
Notícia cadastrada em: 06/02/2018 16:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao