Banca de DEFESA: FELINTO GADÊLHA SEGUNDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELINTO GADÊLHA SEGUNDO
DATA : 29/03/2017
HORA: 09:30
LOCAL: Multimeios II -CE
TÍTULO:

O ENSINO DA FILOSOFIA PARA CRIANÇAS: MATTHEW LIPMAN E A PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO EMANCIPATÓRIA NA FORMAÇÃO DOS SUJEITOS AUTÔNOMOS.


PALAVRAS-CHAVES:

Filosofia para crianças; Educação emancipatória; Formação da autonomia e da crítica; Educação para resistência; 


PÁGINAS: 105
RESUMO:

A pesquisa empreendida consiste em analisar como o programa de ensino de filosofia para crianças do professor Matthew Lipman pode formar crianças e jovens na perspectiva de uma educação emancipatória que vise à formação do sujeito autônomo. O estudo tem sua relevância mediante os embates políticos e ideológicos que envolvem as discussões a cerca da obrigatoriedade, ou não, da disciplina de filosofia nas escolas e de como este ensino de filosofia pode apresentar-se como alternativa para uma educação significativa que possibilita o desenvolvimento das habilidades para o pensar autônomo desde a infância.  Para tanto, partimos da hipótese na qual seria possível encontrarmos na metodologia do ensino de filosofia para crianças aspectos pedagógicos e didáticos dos quais conjecturam com a proposta de uma educação reflexiva e crítica, que leva a criança e ao jovem a capacidade de pensar por si mesmos. Para tal análise, levantamos arcabouço teórico conceitual a partir da crítica que Adorno e Horkheimer faz ao tipo de educação moderna, cuja está atrelada ao conceito de Indústria Cultural e a civilização moderna racionalista e tecnológica perante a penetração da realidade social humana. A metodologia de análise bibliográfica nos permitiu fazer inferências sobre o programa de ensino de filosofia para crianças por intermédio de análise da obra de Lipman e dos conceitos abstraídos das obras dos frankfurtianos Adorno e Horkheimer (Dialética do esclarecimento e Educação e emancipação). Esta metodologia de ensino permite uma análise crítica que auxilia a prática docente, da qual considera a participação ativa das crianças no processo de ensino e aprendizagem e no desenvolvimento de habilidades para o pensar, integrantes da formação autônoma, crítica e reflexiva do sujeito, em vistas de uma educação para a cidadania, ou seja, para emancipação do sujeito que resiste ao assujeitamento da industria cultural a partir da autoconsciência crítica. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149638 - ANTONIO BASILIO NOVAES THOMAZ DE MENEZES
Interno - 1723874 - LUCRECIO ARAUJO DE SA JUNIOR
Externo ao Programa - 1451225 - DANIEL DURANTE PEREIRA ALVES
Externo à Instituição - ANTONIO JÚLIO GARCIA FREIRE - UERN
Externo à Instituição - MARIA JOSE DA CONCEICAO SOUZA VIDAL - UERN
Notícia cadastrada em: 28/03/2017 11:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao