Banca de DEFESA: LUANNA PRISCILA DA SILVA GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANNA PRISCILA DA SILVA GOMES
DATA: 30/03/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Multimeios II
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO DO LETRAMENTO MATEMÁTICO: a análise de uma experiência na turma do 3º ano do ensino fundamental


PALAVRAS-CHAVES:

Escrita. Leitura. Letramento matemático. Práticas sociais


PÁGINAS: 134
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

O presente trabalho objetiva caracterizar o letramento matemático a partir da análise de um projeto de letramento desenvolvido numa turma de 3º ano do ensino fundamental, assim como analisar as contribuições das práticas do projeto de letramento para o desenvolvimento da leitura e escrita em matemática. Baseados nos estudos de Kleiman (1995;2005), Street (2007), Oliveira (2008; 2010), Tinoco (2008) e Santos (2012) acerca dos estudos do letramento, realizamos um projeto denominado Educação no trânsito na qual a escrita é assinalada como modo de agir frente aos problemas ocasionados pelas obras de mobilidade urbana no município de Natal no primeiro semestre de 2014 e que afetaram diretamente os alunos da turma. De natureza qualitativa, a investigação é caracterizada como pesquisa-ação, pois a atuação do professor-investigador não é limitada à mera observação dos acontecimentos e sim como um participante ativo, intervindo, refletindo e transformando a realidade de acordo com a necessidade levantada ao longo do percurso. Mediante a análise do projeto concluímos que o letramento matemático pode ser especificado sob dois principais aspectos: o teórico-metodológico e os participantes. O aspecto teórico-metodológico inclui o perfil do planejamento, metodologia, conteúdos e avaliação. Quanto aos participantes, o trabalho caracteriza o perfil dos alunos, professores e comunidade escolar. A compreensão dos fatores específicos do projeto de letramento matemático implica em uma prática de ensino-aprendizagem interdisciplinar, com foco na práxis do aluno, isto é, numa prática transformadora. Adotar essa perspectiva implica primeiramente entender a matemática e a língua portuguesa como complementares, em segundo plano, compreender que assim como a escrita em língua materna está presente em grande parte das interações, a escrita matemática também é necessária para agir socialmente. Nossas conclusões ainda apontam que na perspectiva do letramento matemático a ênfase deve estar no sentido do que se lê, sendo assim, é preciso ir além da codificação, decodificação ou resolução de algoritmos, de modo que o aluno possa proceder e significar seu procedimento, justificando-o.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1543391 - CLAUDIANNY AMORIM NORONHA
Interno - 2507717 - TATYANA MABEL NOBRE BARBOSA
Externo ao Programa - 1987097 - ANA SANTANA SOUZA
Externo à Instituição - IVONEIDE BEZERRA DE ARAUJO SANTOS - IFRN
Notícia cadastrada em: 12/03/2015 15:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao