Banca de DEFESA: CLÁUDIA ROBERTO SOARES DE MACÊDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLÁUDIA ROBERTO SOARES DE MACÊDO
DATA: 19/03/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Multimeios II/Centro de Educação
TÍTULO:

A CRIANÇA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA) E O PROFESSOR: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO BASEADA NA EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM MEDIADA (EAM)


PALAVRAS-CHAVES:

Transtorno do Espectro Autista; Experiência de Aprendizagem Mediada (EAM); Inclusão.


PÁGINAS: 163
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A presença de alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) na escola comum tem aumentado e, com ela, a necessidade de desenvolver estratégias interventivas que favoreçam sua aprendizagem. Uma das ferramentas que pode viabilizar esse processo é a Aprendizagem Mediada, compreendida como um estilo de interação onde o professor seleciona, modifica, amplia e/ou interpreta os estímulos ambientais de forma a favorecer a aprendizagem do educando. Nos últimos anos diversos estudos têm utilizado a Escala de Experiência de Aprendizagem Mediada (EAM; Lidz, 1991) como instrumento para avaliar o comportamento mediador. Essas pesquisas têm sugerido que a Escala EAM pode fornecer diretrizes importantes para o planejamento de intervenções educacionais, particularmente daquelas que envolvem educandos com necessidades educacionais especiais. Com o objetivo de ampliar esses achados, o presente estudo visou avaliar os efeitos de uma proposta de intervenção baseada na Experiência de Aprendizagem Mediada no desempenho social/acadêmico de uma criança com TEA, inserida no 4º ano do ensino fundamental. O estudo, de cunho colaborativo, foi realizado na cidade de Parnamirim, estado do Rio Grande do Norte, no decorrer do ano letivo 2014. Participaram da investigação um estudante, de nove anos, com TEA e sua professora titular. A pesquisa utilizou delineamento quase experimental intrassujeito do tipo A-B (linha de base e tratamento) para avaliar o comportamento da docente. Adicionalmente foram empregados procedimentos qualitativos para analisar as respostas da díade. Na fase de linha de base, foram observadas três rotinas escolares do educando, com foco nas práticas pedagógicas e comportamentos mediadores da professora. Com base nos resultados dessa fase, foi delineado um programa de capacitação com a docente. O comportamento da díade, nas três rotinas, foi novamente analisado após a capacitação. Os resultados dessa fase apontaram mudanças qualitativas e quantitativas nos níveis de mediação da professora. Adicionalmente, foram observadas mudanças no comportamento social do educando, como também avanços acadêmicos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLO SCHMIDT - UFSM
Presidente - 1545096 - DEBORA REGINA DE PAULA NUNES
Interno - 1149574 - JEFFERSON FERNANDES ALVES
Interno - 1756133 - RITA DE CASSIA BARBOSA PAIVA MAGALHAES
Notícia cadastrada em: 11/03/2015 09:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao