Banca de DEFESA: JOSE GLLAUCO SMITH AVELINO DE LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE GLLAUCO SMITH AVELINO DE LIMA
DATA: 30/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: MULTIMEIOS 01/CENTRO DE EDUCAÇÃO
TÍTULO:

 

 “CURRÍCULO ENCARNADO”

(Cartografia simbólica e afinidades pós-coloniais)

 


PALAVRAS-CHAVES:

Currículo; Paulo Freire; Pós-colonialismo.


PÁGINAS: 134
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta tese possui como objetivo principal refletir acerca dos elementos conceituais definidores do conceito currículo encarnado, concepção curricular identificada a partir da análise em torno da racionalidade empregada no trabalho de doutoramento do Professor Antonio Fernando Gouvêa da Silva, intitulado A construção do currículo na perspectiva popular crítica: das falas significativas às práticas contextualizadas, escrito e defendido no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, no ano de 2004. Debruçamo-nos, também, sobre a problematização das afinidades entre as teorias pós-coloniais – perspectivas analíticas voltadas para a discussão em torno da colonialidade e seus efeitos na tessitura social contemporânea – e o conceito currículo encarnado. Argumentamos que as reflexões presentes no trabalho supracitado trazem um conceito de currículo articulado com base em três elementos conceituais simbióticos, a saber: a negatividade, o diálogo e a práxis, os quais, ao endossarem a possibilidade de uma prática curricular entranhada no contexto de vida dos sujeitos, apresentam algumas inclinações pós-coloniais que propiciam a problematização sobre manifestações neocoloniais na esfera curricular, delineando uma crítica ao modus operandi do colonialismo, particularmente, em sua dimensão cultural e epistêmica  da qual a educação é indissociável. Para tanto, utilizamos como procedimento metodológico a cartografia simbólica, estratégia de construção do conhecimento sistematizada por Boaventura de Sousa Santos, a qual nos permitiu a construção de mapas interpretativos que possibilitaram a simbolização do universo que se almejou compreender, qual seja, as categorias conceituais citadas acima, as quais, em nosso entendimento, fundamentam o conceito currículo encarnado. Nessa direção, nos ancoramos em um diálogo profícuo com a abordagem teórica de Paulo Freire e de alguns de seus intérpretes no que tange à discussão sobre currículo, especialmente as reflexões desenvolvidas por Antonio Fernando Gouvêa da Silva, e com autores cujos desdobramentos teóricos ressoam em perspectivas de humanização, justiça e emancipação social, dentre os quais destacamos: Theodor Adorno, Hugo Zemelman, Wilfred Carr, Adolfo Sánchez Vázquez, entre outros. Buscamos, de igual maneira, nas contribuições de autores considerados pós-coloniais, como Hugo Achugar, Gayatri Spivak, Boaventura de Sousa Santos e Enrique Dussel, para citar alguns, as razões pelas quais consideramos o currículo encarnado como um lugar de enunciação político-pedagógico, propiciador de uma práxis educacional que se engaja em um trabalho curricular de tradução da realidade com o intuito de nela enxergar aquilo que oprime para, então, suscitar a construção de um currículo escolar como projeto de conscientização para libertação em relação ao que é injusto e desumano. Consideramos, por fim, que o êxito dessa tradução curricular encarnada implica a ampliação do número de falantes mobilizados na produção de um conhecimento que anseie pela emancipação social e contribua para o enriquecimento das capacidades humanas quanto à manutenção da vida e da dignidade das pessoas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO FERNANDO GOUVÊA DA SILVA - UFSCAR
Externo à Instituição - JOSE WILLINGTON GERMANO - UFRN
Interno - 1755707 - KARYNE DIAS COUTINHO
Externo à Instituição - LENINA LOPES SOARES SILVA - IFRN
Externo à Instituição - MARTA GENU SOARES ARAGÃO - UEPA
Presidente - 346478 - MARTA MARIA CASTANHO ALMEIDA PERNAMBUCO
Interno - 349752 - ROSALIA DE FATIMA E SILVA
Notícia cadastrada em: 25/09/2014 10:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao