Banca de DEFESA: LUCILA CARVALHO LEITE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCILA CARVALHO LEITE
DATA: 21/02/2014
HORA: 15:00
LOCAL: MULTIMEIOS 02/CENTRO DE EDUCAÇÃO
TÍTULO:

GÊNEROS DO DISCURSO E ESCRITA: O QUE AS COLEÇÕES DIDÁTICAS DE PORTUGUÊS (DES)PRESTIGIAM NO ENSINO DA PRODUÇÃO TEXTUAL?


PALAVRAS-CHAVES:

Gêneros do discurso. Situações de produção textual escrita. Coleções didáticas.


PÁGINAS: 262
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A partir dos indicadores oficiais, é possível observar que a escrita tem sido apontada como um dos principais problemas da escolaridade básica obrigatória. Em contrapartida, esse mesmo objeto de ensino-aprendizagem constitui-se como um dos objetivos centrais da escola, sendo essencial aos diferentes componentes curriculares, como também às próprias demandas de interação requeridas pela sociedade. Tal paradoxo aponta, então, para a relevância de investigações que analisem os elementos intrínsecos à formação da criança como produtora do texto escrito. Nesse sentido, o objetivo principal desta pesquisa consiste em analisar o tratamento dado aos gêneros do discurso e às situações de produção no ensino do texto escrito, mediante coleções didáticas de língua portuguesa aprovadas pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2010) e trabalhadas nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Tais materiais correspondem às coleções adotadas em escolas da rede pública municipal de Natal/RN que estiveram abaixo do IDEB 2009. Assim, as questões que norteiam este trabalho assim se configuram: 1. No ensino de produção escrita, a diversidade dos gêneros do discurso é efetivamente trabalhada nas coleções didáticas? 2. Quais são os gêneros do discurso e as esferas sociais priorizados no ensino de produção escrita? 3. Como é abordada a situação de produção em o que o texto escrito deverá ser produzido? Para a pesquisa, retomamos Bakhtin, Bunzen, Faraco, Freire, Rodrigues, Rojo, Schneuwly e Dolz, e realizamos o levantamento de todos os gêneros e esferas contemplados nas propostas de produção escrita dos livros didáticos, referentes às oito coleções que compõem esse primeiro momento de análise. Em seguida, verificamos como a situação de produção é orientada em duas coleções didáticas - se e de que forma explicitam os elementos relativos ao contexto histórico-social, funcional e linguístico-discursivo do texto a ser produzido. Os dados obtidos indicam, pois, que a diversidade de gêneros está fundamentada, meramente, na existência quantitativa de gêneros contemplados, não havendo uma distribuição equilibrada entre os gêneros selecionados e a quantidade de vezes em que se repetem. Nesse caso, os gêneros mais priorizados correspondem também às esferas predominantemente priorizadas – cotidiana, escolar e literária. Quanto às situações de produção, observa-se a predominância da escola enquanto promotora das relações dialógicas, cujas propostas apresentam, por exemplo, destinatários, posições enunciativas, suportes e contextos de circulação restritos, sobretudo, ao âmbito escolar. Observam-se duas situações divergentes entre as coleções: a inexistência de um trabalho com a situação de produção sob a perspectiva dos gêneros como objeto de ensino-aprendizagem; a concepção dos gêneros como objeto de reflexão, apresentando uma orientação didática diferenciada para com a situação de produção. Nossa pesquisa contribui, portanto, para uma cartografia da existência e do tratamento dos gêneros do discurso nas propostas de produção escrita dos livros didáticos; com a análise crítica da abordagem das atividades de escrita, considerando os elementos do contexto histórico-social, funcional e linguístico-discursivo e, desse modo, com o ensino, a pesquisa e as políticas públicas para elaboração, uso e seleção de materiais didáticos da área de referência.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARACELI SOBREIRA BENEVIDES - UERN
Interno - 1543391 - CLAUDIANNY AMORIM NORONHA
Externo ao Programa - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Presidente - 2507717 - TATYANA MABEL NOBRE BARBOSA
Notícia cadastrada em: 31/01/2014 11:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao