Banca de DEFESA: DANIELLE MEDEIROS DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLE MEDEIROS DE SOUZA
DATA: 20/09/2013
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO/UFRN
TÍTULO:

AS CONTRIBUIÇÕES DO COMPUTADOR PARA A FORMAÇÃO DO LEITOR LITERÁRIO: UMA CHAVE PARA O ENSINO DE LITERATURA NA ESCOLA


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de literatura. Formação do leitor. Mídia-educação. Literatura. Computador.


PÁGINAS: 410
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Este estudo investiga as contribuições do computador para o ensino de literatura na escola. Sua relevância consiste em fornecer ao professor subsídios para ampliar suas competências no ensino de literatura a partir do (re)conhecimento da função mediadora e formativa do computador, no fortalecimento do ensino literário e na abertura para novas possibilidades de apreciação da arte literária. Defende-se a tese de que o computador, por meio de suas multimídias integradas, pode trazer significativas contribuições para a formação do leitor de literatura no espaço escolar. Reafirma-se o valor da literatura para o desenvolvimento e para a aprendizagem dos sujeitos escolares, enfocando o papel do computador na mobilização do interesse e da curiosidade dos alunos, na recriação da arte literária e na democratização desse texto, no cenário escolar. O estudo alinha-se à vertente qualitativa, com base em princípios da pesquisa-ação, necessários para proceder a uma intervenção pedagógica. Como procedimentos e instrumentos metodológicos, foram adotados a análise documental, a entrevista, o diário de campo, a construção de um portfolio, a gravação em áudio e em vídeo das sessões de leitura e o registro em blog. A pesquisa realizou-se em uma escola pública do município de Natal – RN, numa turma de 5º ano do ensino fundamental, com 23 alunos, cuja faixa etária variava entre 9 e 14 anos. No curso da intervenção pedagógica, realizaram-se 8 aulas de leitura de literatura em diferentes suportes e gêneros, como o flipalbum/flipbook, a literatura eletrônica e o livro impresso. As sessões de leitura foram desenvolvidas conforme os moldes da andaimagem (scaffolding), descritos por Graves e Graves (1995). O corpus compõe-se de mensagens construídas nas etapas da pesquisa e é analisado com base em princípios da Análise de Conteúdos, especificados por Laurence Bardin (2011) e por Maria Laura Franco (2005). Tomou-se como referencial teórico os estudos de Amarilha (2011; 2010; 2009; 2007; 2006; 2003; 1994; 1993), Belloni (2010), Buckingham (2007), Coll e Monereo (2010), Eco (1972; 1994; 2003; 2008), Cazden (1991), Calvino (1990), Candido (2012), Coelho (2009), Cope e Kalantzis (2003), Culler (1999), Freire (1996; 2003), Hayles (2009), Hunt (2010), Iser (1979; 1996), Jauss (1979), Kress (2001), Lajolo (1982), Lucas (2001), Pacheco (2004), Paulino (2001), Pound (2006), Rettenmaier (2009; 2010), Santaella (2003; 2004; 2005; 2007), Sartre (2006), Smith (1999; 2003), Stierle (1979), Veen e Vrakking (2009), Vigotski (1998), Zilberman e Lajolo (2009), dentre outros. A análise
aponta a importância do diálogo entre literatura e mídia-educação para enriquecer o ensino literário e para situá-lo frente às necessidades e aos interesses da escola atual e de seus aprendizes. Confirma o valor do computador como objeto de ensino e de mediação para o encontro prazeroso com o texto literário, em uma transposição multimidiática, por meio do flipalbum, com a literatura eletrônica e com o livro impresso. Revela, ainda, a possibilidade de apreciação do texto literário pela via computacional, em situações de vivência das diferentes modalidades de leitura e de experiência estética, em que se registra o exercício da coautoria no ato de ler, a renovação de percepções, a exploração dos sentidos e dos sentimentos. Sinaliza, dessa forma, as contribuições do computador em uma proposição pedagógica de formação do leitor de literatura, tais como: a acessibilidade, a recriação e a democratização do literário; a formação de repertório; o convite à literatura impressa, pelo diálogo intertextual e pelo compartilhamento da condição de leitor; a formação de habilidades específicas necessárias ao leitor contemporâneo, como a articulação entre imagens e palavras; a construção da autonomia e da autoestima; o acolhimento da subjetividade leitora; o alargamento das perspectivas culturais de promoção da leitura. Ressalta, por fim, a importância do mediador de leitura na seleção de estratégias que viabilizem a formação literária e midiática por meio dessa interface, de modo que atenda às necessidades dos educandos dos novos tempos, desenvolvendo habilidades leitoras, incentivando o gosto pelo texto literário e a criticidade no ato de ler.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 926826 - ADIR LUIZ FERREIRA
Interno - 1801922 - ALESSANDRA CARDOZO DE FREITAS
Interno - 2179219 - MARIA DAS GRACAS PINTO COELHO SOUSA
Presidente - 350833 - MARLY AMARILHA
Externo à Instituição - NORMA SANDRA DE ALMEIDA FERREIRA - UERJ
Notícia cadastrada em: 21/08/2013 10:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao