Banca de DEFESA: ARKELEY XENIA SOUZA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARKELEY XENIA SOUZA DA SILVA
DATA: 04/03/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório B do CCHLA
TÍTULO:

AMBIENTE PESQUEIRO E SAÚDE: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE SAÚDE E DOENÇA DE PESCADORES E MARISQUEIRAS NOS DISTRITOS DE DIOGO LOPES, BARREIRAS E SERTÃOZINHO - MACAU - RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Ambiente Pesqueiro. Saúde. Doenças. Representações Sociais. Discurso do Sujeito Coletivo.


PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Sociologia da Saúde
RESUMO:

O Ministério da Pesca e Aquicultura traduz que os pescadores artesanais são responsáveis por uma significativa produção pesqueira a nível nacional, levando a percepção da importância dessa atividade. No Rio Grande do Norte a pesca vem se constituindo uma importante alavanca no processo econômico e social. Neste contexto, encontram-se as comunidades de Barreiras, Diogo Lopes e Sertãozinho, inseridos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão (RDSEPT), situada nos municípios de Macau e Guamaré, litoral norte do Estado. Pescadores e marisqueiras vem desenvolvendo estreitas relações com a natureza, em particular com o mar, de onde extraem a subsistência de suas famílias, por conseguinte, enfrentando diversas questões relativas às condições de vida, saúde e doença. Analisa-se as representações sociais no discurso do pescador artesanal e da marisqueira nesse ambiente pesqueiro, sócios ativos e cadastrados no período de 2008 a 2011 na Associação Colônia de Pescadores Z-41, envolvendo a verificação do perfil socioeconômico; identificação e análise das principais doenças representativas no grupo e as representações atribuídas à saúde e doença. A pesquisa desenvolveu-se na busca de elementos para a compreensão das relações entre essas representações sociais e o ambiente pesqueiro em que vivem. O estudo ocorreu de forma quali-quantitativa, através de entrevistas (estruturadas e questões abertas) gravadas e transcritas. Para análise das entrevistas, utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Lefevre & Lefevre (2002), por meio do programa QualiQuantiSoft®.  Os resultados demonstram que no cotidiano do ambiente pesqueiro, os fenômenos de saúde e doença que acontecem, e as representações sociais atribuídas não são somente estados abstratos, são também estados físicos, que interferem em todas as dimensões da vida, constituindo um conjunto de informações relevantes, indicando, que os mesmos trazem uma visão do próprio contexto sociocultural, econômico, ambiental e político.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1475558 - LORE FORTES
Interno - 1352037 - EDMILSON LOPES JUNIOR
Externo à Instituição - FERNANDO LEFEVRE - USP
Notícia cadastrada em: 15/02/2013 15:40
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao